Publicidade

De 38 a arminha d´água: a polêmica história do emoji de pistola

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 17 de Julho de 2023 às 08h00

Link copiado!

André Magalhães/Canaltech
André Magalhães/Canaltech

É comum que alguns emojis recebam alterações visuais ao longo do tempo ou tenham visuais diferentes em cada plataforma. No entanto, nenhum teve uma mudança tão significativa e polêmica como o emoji de pistola. Inicialmente representada por um revólver realista, o emoji passou por uma série de protestos e polêmicas em redes sociais para chegar ao atual ícone da arminha de água — entenda agora toda essa história.

Primeira versão: emoji realista

O pictograma de pistola está disponível desde os primeiros teclados de emoji, em 2010, e foi incluído no pacote Emoji 1.0 de 2015, uma documentação da Unicode para incluir as figuras em todos os teclados. Na versão original, o desenho é inspirado num modelo que se assemelha a um revólver de calibre .38 — algo semelhante ao que é visto em filmes de faroeste.

Continua após a publicidade

A silhueta da arma de fogo foi usada no pacote de emojis de todas as empresas, como Apple, Samsung, Twitter e Facebook. A única exceção foi a Microsoft, que adotou um desenho futurista de arma de raios, mas mudou para o design de pistola realista em 2016, com o Anniversary Update do Windows 10.

O movimento “Disarm the iPhone”

Em meio a uma escalada de casos de violência com armas de fogo nos Estados Unidos, um grupo independente decidiu criar o movimento “Disarm the iPhone”. A proposta era pedir pela remoção do emoji de pistola dos celulares como uma forma simbólica de aumentar a discussão sobre o acesso a essas armas no país.

O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

O próprio movimento reconhecia que a medida não acabaria com a violência, mas teria um valor simbólico grande para aumentar a discussão sobre o tema: um dos vídeos descrevia que “todos nós carregamos uma arma”, em referência à presença do emoji no iPhone. Uma das ações tomadas foi fazer barulho na internet com site oficial, perfis em redes sociais e a hashtag#DisarmTheiPhone pressionar o CEO da Apple, Tim Cook, para remover o pictograma.

A recepção da campanha não foi unânime. Algumas pessoas se posicionaram contra o protesto pelo Twitter:

Continua após a publicidade

Paralelamente, o emoji de arma ganhava simbolismo e podia ser associado à violência. Naquele período, por exemplo, a justiça francesa condenou um homem de 22 anos à prisão por enviar o mesmo emoji de pistola várias vezes a uma ex-namorada em 2016 — a investigação interpretou que, mesmo sem usar nenhuma palavra, a figura da arma representava uma ameaça.

Apple cede e muda o design do emoji

A pressão deu certo. Com a chegada do iOS 10, em 2016, a Apple anunciou novos emojis e uma mudança drástica: o desenho de revólver realista foi substituído por uma arma d’água de brinquedo. A Maçã manteve o novo visual, mas a alteração recebeu muita repercussão negativa na época:

Continua após a publicidade

Problema de visualização

Por outro lado, isso gerou um problema de experiência de usuário. Só a Apple tinha mudado o desenho, então a versão de brinquedo estava disponível somente para o iPhone e os aparelhos de outras marcas ainda exibiam o emoji no formato do calibre .38.

Continua após a publicidade

Imagine a seguinte situação: você convida amigos para uma tarde na piscina, pede para levarem uma pistola de água e usa o emoji da Apple para isso. Quem usava Android recebia o ícone de pistola realista e poderia entender a frase de um jeito muito diferente.

Outras empresas também mudam

Logo em seguida, outras gigantes da tecnologia também trocaram o desenho realista de pistola por um emoji de arminha d’água. O Twitter foi uma das primeiras plataformas a acompanhar a Apple, seguido de Google, Microsoft e posteriormente o Facebook.

Continua após a publicidade

Até o final de 2018, todas as principais plataformas já haviam mudado o layout do emoji para o desenho de brinquedo.

E outros emojis sobre armas?

Vale lembrar que existem outros emojis que podem incitar a violência, como a bomba e a faca, mas essas imagens não carregaram o mesmo simbolismo e não foram associadas a casos com armas de fogo.

Continua após a publicidade

Por outro lado, a Unilogic deixou de adicionar novos emojis bélicos: havia a sugestão de um emoji de rifle, mas a Apple e a Microsoft barraram a criação do novo pictograma em 2016 (na mesma época da campanha para remover o emoji de pistola).

Novos candidatos a emoji são anunciados anualmente — você pode conferir as sugestões oficiais para 2023.