MediaTek pode superar Qualcomm e ser primeira com chips de 4 nm, diz rumor

Por Renan da Silva Dores | Editado por Wallace Moté | 19 de Abril de 2021 às 15h40
MediaTek

Por muito tempo, a MediaTek foi sinônimo de chips baratos com desempenho satisfatório, estando focada no mercado de smartphones de entrada e chegando a flertar com intermediários. Seu posicionamento e em especial a eficiência energética relativamente baixa de seus chips criavam uma imagem negativa na maioria do público frente a outras rivais, em especial a Qualcomm.

No entanto, a situação começou a mudar nos últimos anos, principalmente após a estreia da família Dimensity. Ainda mantendo preços mais acessíveis que concorrentes, a MediaTek passou a oferecer desempenho competitivo a valores mais baixos. Seu mais recente lançamento, o Dimensity 1200, já consegue enfrentar com tranquilidade o robusto Snapdragon 870, por exemplo.

A nova estratégia tem rendido resultados, e hoje a fabricante é a maior produtora de processadores mobile da China, vendeu mais chips do que a Qualcomm em 2020 e fez história ao abocanhar uma fatia de mercado maior do que sua principal rival, tendo hoje 31% contra 29% da dona da família Snapdragon. Ao que parece, a MediaTek ainda tem fortes ambições, com planos para chamar a atenção de fabricantes e do público.

MediaTek já prepara mudança para 4 nm

Segundo fontes do portal chinês MoneyUDN, a MediaTek pode ser uma das primeiras fabricantes de chips a adotar a nova litografia de 4 nm da TSMC. Atualmente, a empresa utiliza o processo de 6 nm em seu Dimensity 1200, e o avanço poderia colocá-la ao menos em pé de igualdade com a Qualcomm. Antigos rumores já indicavam que a fabricante dos Snapdragon, ao lado da Apple, já estaria planejando lançar novos processadores em 4 nm.

Passar dos 6 nm dos atuais Dimensity 1100 e 1200 para 4 nm tornaria a MediaTek mais competitiva frente à Qualcomm (Imagem: Divulgação/MediaTek)

Ainda de acordo com as informações, a companhia taiwanesa estaria em negociações avançadas também para encomendas do processo de 3 nm, novamente acompanhando os movimentos da Qualcomm e da Apple. Essa postura mais agressiva teria feito a MediaTek receber um grande fluxo de pedidos de inúmeras fabricantes de smartphones, incluindo OPPO, vivo e Xiaomi.

Fornecedora importante de chips 5G

Essas mudanças fariam da MediaTek uma das principais fornecedoras de chips 5G do mundo, o que finalmente a colocaria em posição bastante competitiva no segmento de processadores high-end. Utilizando processos similares ou mesmo mais avançados que a Qualcomm, a companhia daria trabalho à linha Snapdragon 800 pela primeira vez em anos.

A nova estratégia mais agressiva faria da MediaTek uma das principais fornecedoras de chip 5G do mercado, mas também se refletiria no preço mais salgado (Imagem: Divulgação/MediaTek)

No entanto, a adoção das litografias mais avançadas e maior integração do 5G teriam um preço. O custo-benefício dos chips MediaTek poderia cair significativamente, com seu custo por unidade para fabricantes aumentando dos atuais 30 a 35 dólares (cerca de R$ 167 a R$ 194, em conversão direta) para mais salgados 80 dólares (algo em torno de R$ 445). Ainda assim, nada é oficial até o momento, nos restando esperar até que a empresa anuncie novidades.

Fonte: Gizmochina

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.