Linha Nvidia GeForce RTX 4000 deve ser fabricada pela TSMC em 5 nm

Linha Nvidia GeForce RTX 4000 deve ser fabricada pela TSMC em 5 nm

Por Renan da Silva Dores | Editado por Wallace Moté | 30 de Novembro de 2021 às 09h24
Reprodução/Nvidia

Fontes da indústria de tecnologia taiwanesa revelaram ao DigiTimes novidades sobre a família GeForce RTX 4000 da Nvidia. Ao que parece, a empresa deve abandonar a parceria com a Samsung e retornar à TSMC com a nova geração de placas de vídeo, além de manter seu intervalo tradicional de lançamentos, anunciando as placas já no próximo ano.

Linha GeForce RTX 4000 deve ser fabricada pela TSMC em 5nm

As informações chegam através do usuário RetiredEngineer, que teve acesso ao conteúdo pago, e indicam que a indústria taiwanesa está trabalhando ao máximo para atender à nova geração de GPUs da Nvidia. A família, que deve ser baseada na nova microarquitetura Ada Lovelace, será fabricada pela TSMC no processo N5 de 5 nm, mesmo utilizado pela família de chips M1 da Apple.

Ainda segundo as fontes, a família GeForce RTX 4000 manterá o ciclo bienal da Nvidia de lançar novas placas a cada dois anos, chegando assim em algum momento de 2022 com foco não apenas em games, como também na nova febre do Metaverso. O artigo também indica que a empresa deve voltar a separar as arquiteturas de jogos das arquiteturas focadas no processamento de dados, para data centers e servidores, algo já apontado por outros rumores.

Para o processamento de dados, a Nvidia anunciaria a microarquitetura Hopper, com a GPU Nvidia H100. O componente seria fabricado pela TSMC em 5 nm, acompanhada da tecnologia CoWoS (Chip-on-Wafer-on-Substrate) da fundição taiwanesa para o uso do design Multi-Chip Module (MCM), em que a GPU é composta por diversos chips menores, os chiplets.

Família RTX 4000 pode marcar grande salto de desempenho

De acordo com os rumores divulgados, a família RTX 4000 pode oferecer desempenho mais de duas vezes superior em comparação à linha RTX 3000, com destaque para a GPU "AD102", prevista para equipar a suposta RTX 4090. Trazendo 144 Streaming Processors, o chip acomodará 18.432 núcleos CUDA, acompanhados de 24 GB de VRAM GDDR6X em uma interface de 384-bit, similar à RTX 3090, mas agora em uma velocidade maior de 21 Gbps.

Com 92 TFLOPs de poder computacional, a RTX 4090 poderia entregar desempenho cerca de 2,5 vezes maior que a RTX 3090 (Imagem: Nvidia)

Outro destaque são os clocks, que podem se estabelecer entre 2,3 GHz e 2,5 GHz, oferecendo assim impressionantes 92 TFLOPs de poder computacional em FP32, um salto de 2,5 vezes em comparação à RTX 3090, que oferece cerca de 36 TFLOPs.

No entanto, apesar de positivos, os avanços teriam um impacto significativo no consumo e no preço: segundo os rumores, a RTX 4090 poderia quase dobrar o consumo em comparação à RTX 3090, chegando a um TGP entre 450 W e 650 W. Especula-se ainda que os valores da nova placa entusiasta poderiam ultrapassar os US$ 1.500, ainda que não se tenha um preço mais específico até o momento.

Fonte: RetiredEngineer, WCCFTech

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.