Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Intel quer entregar milhões de GPUs Arc a gamers anualmente

Por| Editado por Wallace Moté | 31 de Janeiro de 2022 às 12h20

Link copiado!

Divulgação/Intel
Divulgação/Intel
Tudo sobre Intel

Em resposta à carta aberta publicada pelo site PC Gamer, o CEO da Intel, Pat Gelsinger, e o chefe da divisão de gráficos da companhia, Raja Koduri, reforçaram o compromisso da fabricante em atender a milhões de gamers anualmente com as GPUs Arc, primeira aposta da gigante no segmento prevista para estrear neste ano. Apesar da promessa, a empresa tem sérios desafios adiante, especialmente na cadeia de suprimentos e no apelo das placas para criptomineração.

Intel quer entregar milhões de GPUs a gamers

Escrita pelo jornalista Dave James, a carta do PC Gamer destaca os problemas que a indústria das GPUs vem enfrentando, incluindo alguns pontos desconsiderados por muitos, e reforça como a entrada da Intel no segmento pode ser uma das possíveis soluções, ou ao menos remédios, para a atual situação.

Continua após a publicidade

A alta demanda por placas de vídeo, associada à escassez de componentes e à pandemia de covid-19, foram pilares para que componentes lançados por US$ 699 ou menos hoje atinjam valores 3 ou 4 vezes maiores.

Apesar da previsão de melhora nos estoques, uma eventual queda de preços ainda é um sonho distante, já que investidores não devem concordar em baixar as margens de lucro para ajudar o público gamer, especialmente após vermos que os usuários estão dispostos a pagar preços astronômicos para ter acesso a uma boa solução gráfica.

Provas disso foram os lançamentos recentes das "placas de vídeo de entrada" de AMD e Nvidia, as novas Radeon RX 6500 XT e GeForce RTX 3050, que deveriam partir dos US$ 199 e US$ 249, respectivamente. Ainda que desconsideremos que os valores reais de venda praticamente atingem o dobro do sugerido, o custo inicial recomendado pelas fabricantes é significativamente maior que o de gerações anteriores, que atingiam, no máximo, US$ 180 há menos de 3 anos.

Foi destacando esses pontos que a carta de Dave James "pede socorro" a Pat Gelsinger, apontando como a família de placas gamer Intel Arc pode não apenas proporcionar mais opções ao público, como ainda causar pressão nos times vermelho e verde para manterem os valores cobrados pelas soluções sob controle, mesmo que não sejam as mais poderosas disponíveis — basta apenas que sejam competitivas por um preço justo.

Raja Koduri retweetou a carta, mostrando apoio ao PC Gamer e garantindo que a divisão de gráficos da Intel está trabalhando arduamente para resolver a situação, prometendo então entregar "milhões de GPUs Arc nas mãos de gamers todos os anos". Pat Gelsinger reforçou a mensagem, também mostrando apoio à carta e reforçando que a gigante de Santa Clara está se organizando para lidar com a atual crise do mercado.

Continua após a publicidade

Preço e mineração podem ser obstáculos

Seja por interesse real, ou apenas como uma jogada de marketing para chamar a atenção do público para a marca Arc, a Intel tem enormes desafios à frente, apesar da "boa vontade" de atender ao público. A primeira delas está justamente na escassez de componentes — diferente dos processadores da família Core, as placas de vídeo Arc serão fabricadas pela TSMC, principal fornecedora da AMD.

Ainda que as GPUs da Intel sejam fabricadas com o processo de 6 nm, um pouco menos concorrido que a popular litografia de 7 nm, a empresa não deixará de brigar por espaço nas fábricas da fundição taiwanesa, especialmente quando consideramos que a própria AMD já tem um número significativo de novos produtos produzidos com a mesma tecnologia, incluindo algumas das GPUs Radeon RX 6000 e as novas CPUs Ryzen 6000.

Continua após a publicidade

Em complemento, o time azul anunciou que a família Arc Alchemist, a primeira geração de suas GPUs gamer, não contará com qualquer limite de criptomineração, seja físico ou de software. Isso significa que, além dos cambistas, as soluções estarão fortemente sujeitas aos criptomineradores, que não medirão esforços para adquirir as placas em massa caso os componentes entreguem uma boa taxa de mineração.

Além disso, ainda não há um prazo definido para o lançamento das placas, e não sabemos exatamente o nível de performance que as novidades oferecerão, apesar de testes vazados indicarem desempenho promissor. Nos resta aguardar pela estreia da família Arc Alchemist e torcer para que as promessas da Intel se cumpram.

Fonte: PCGamer, TechSpot