GPU Intel Arc Alchemist supera RTX 3070 Ti em novo teste vazado

GPU Intel Arc Alchemist supera RTX 3070 Ti em novo teste vazado

Por Renan da Silva Dores | Editado por Wallace Moté | 21 de Janeiro de 2022 às 19h50
Reprodução/Intel

Um novo teste encontrado no banco de dados do benchmark SiSoft Sandra indica que a GPU topo de linha da família Intel Arc Alchemist, com 4.096 núcleos, deve entregar desempenho ligeiramente superior à GeForce RTX 3070 Ti, solução intermediária avançada do time verde. O resultado reforça rumores antigos, que já indicavam que as placas Arc não chegariam a competir com o que AMD e Nvidia têm de melhor, mas seriam competitivas o suficiente para atrair entusiastas.

Intel Arc Alchemist supera RTX 3070 Ti em teste vazado

O resultado foi encontrado pelo renomado leaker TUM_APISAK e refere-se à GPU mais poderosa da família Arc, equipada com chip DG2-512. A solução traz 512 Vector Engines (ou Unidades de Execução) para um total de 4.096 núcleos, clocks de 2,1 GHz e 16 GB de VRAM GDDR6 em uma interface de 256-bit, oferecendo assim performance o suficiente para superar a RTX 3070 Ti, de acordo com a listagem.

O resultado geral de computação da Intel Arc DG-512 mostra superioridade em comparação à RTX 3070 Ti (Imagem: Reprodução/VideoCardz)

Nos testes de computação geral, a Intel Arc atingiu os 9017.52 Mpix/s, resultado 7,7% melhor que o apresentado pela concorrente da Nvidia, que marca 8369.51 Mpix/s. Observar números mais específicos revelam que as duas GPUs são competitivas e exibem forças e fraquezas, ainda que a comparação favoreça a solução da família GeForce.

O destaque vai para o cálculo de algoritmos em Single-float point (FP32), tipo mais comum em games, situação na qual a Arc Alchemist é superada em quase 30%. Em contrapartida, nos algoritmos em Double-float (FP64) e Quad-float point (FP128), destinados à computação de alta performance, a placa de Intel consegue abrir uma vantagem astronômica de até 400%.

Ainda assim, a placa da Nvidia é 30% mais potente em algoritmos FP32, mais comuns em jogos (Imagem: Reprodução/VideoCardz)

Isso pode significar que a GPU da Intel ainda deve ser inferior à RTX 3070 Ti em jogos, mas ser uma opção interessante para profissionais que dependam de cálculos em FP64 e FP128, o que mostra o foco da empresa nesse segmento e aponta possível motivo do cancelamento da arquitetura Xe-HP, voltada para esse público. É possível que a forte vantagem em algoritmos mais complexos possa ser convertido de alguma maneira para os games, mas ainda é cedo para afirmar.

GPUs gamer da Intel devem estrear em breve

Baseada na microarquitetura Xe-HPG, a família Intel Arc Alchemist reimagina as GPUs da marca com novas estruturas pensadas para permitir uma boa escalabilidade, com os núcleos agora organizados nos Vector Engines, antes conhecidos como Unidades de Execução (EUs). A junção de 16 Vector Engines, aliados aos núcleos de IA da companhia, formam o chamado Xe-Core, a unidade básica escalonada pela Intel para formar as diferentes GPUs da família.

Baseada na microarquitetura Xe-HPG, a família Intel Arc trará até 32 Xe-Cores, em um total de 4.096 núcleos, com grande foco em IA (Imagem: Divulgação/Intel)

A solução topo de linha traz 32 Xe-Cores, com 512 Vector Engines e 4.096 núcleos, mas haverá outras configurações, incluindo variantes com 16 e 8 Xe-Cores, em modelos para desktops e notebooks. Durante a revelação da família, a Intel havia anunciado a pretensão de lançar as GPUs ainda no primeiro trimestre, mas é possível que os planos tenham mudado — o site oficial das placas modificou previsão para apenas "2022".

Fonte: VideoCardz

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.