Huawei anuncia o Kirin 710A, um processador (quase) 100% chinês

Por Rubens Eishima | 12 de Maio de 2020 às 09h37
Huawei
Tudo sobre

Huawei

Saiba tudo sobre Huawei

Ver mais

Divisão de processadores da Huawei, a HiSilicon iniciou a produção em larga escala do seu chip Kirin 710A, e a notícia não seria digna de atenção se não fosse por um detalhe: o componente é fabricado pela empresa chinesa SMIC.

A SMIC é uma fabricante de semicondutores totalmente chinesa e concorre diretamente com as tradicionais TSMC (de Taiwan), Samsung Foundry (Coreia do Sul), Global Foundries (Estados Unidos) e UMC (Taiwan). A SMIC, porém, não está no mesmo nível de desenvolvimento das concorrentes, por isso empresas como a Apple, Qualcomm e a Huawei fabricam seus processadores geralmente com a TSMC, usando seu processo de litografia de 7 nm.

O Kirin 710A é fabricado no novo processo de 14 nm da SMIC (no papel, quanto menor o número, mais moderna a tecnologia de fabricação). Para comparação, o Kirin 710 original é fabricado pela TSMC com o processo de 12 nm.

A notícia marca um novo capítulo para o plano do governo chinês de não depender de tecnologias estrangeiras, desenvolvendo localmente toda a cadeia produtiva de componentes e aparelhos.

O processo de fabricação ainda é um dos pontos fracos do plano, já que a SMIC (assim como outras fabricantes chinesas menores) não oferece os processos mais avançados do setor. O governo dos EUA chegou inclusive a considerar o uso dessa vulnerabilidade em seu plano contra a Huawei, cogitando bloquear o seu acesso aos chips produzidos pela TSMC.

Ainda dependentes

Mesmo com esse avanço da SMIC e alguns sites chineses divulgando que se trata do “primeiro chip chinês com direitos de propriedade independente”, o processador Kirin continua usando tecnologias estrangeiras, caso dos núcleos de processamento Cortex e vídeo Mali, licenciados da britânica ARM.

Outro ponto é que os processadores topo de linha da Huawei, caso do Kirin 990 e Kirin 820 ainda dependem do processo de fabricação mais moderno da TSMC, que não tem data para ser oferecido pela SMIC.

Fonte: GizmoChina

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.