Huawei já é a 2ª maior cliente da fabricante de chips TSMC

Por Rubens Eishima | 29 de Abril de 2020 às 07h15
Tudo sobre

Huawei

Saiba tudo sobre Huawei

Ver mais

Alvo de uma série de sanções econômicas por parte dos Estados Unidos, a Huawei não dá sinais de que vai entregar os pontos. Uma das evidências em contrário está no apetite da fabricante chinesa em não depender das tecnologias norte-americanas, por exemplo, quando se fala em processadores. Este é um setor no qual ela mantém negócios volumosos com a taiwanesa TSMC, de quem é a segunda maior cliente em termos de receita.

Segundo o site chinês IT Home, a Huawei foi responsável por 36,1 bilhões de yuans em receita da fabricante de chips em 2019 (cerca de R$ 28,45 bilhões em conversão direta), com um aumento na participação na lista de clientes da TSMC de 8 para 14%. O valor só perde para a Apple, que seria responsável por 58,3 bilhões de yuans (cerca de R$ 45,95 bilhões) ou 23% do total da TSMC.

Segundo o site chinês, um dos motivos para o aumento da participação da Huawei entre as clientes da TSMC é o receio do aumento das sanções econômicas. A agência de notícias Reuters divulgou no começo do ano que integrantes do governo dos EUA estudavam maneiras de restringir o fornecimento de chips à Huawei, ameaçando a TSMC.

Em resposta ao risco de perder sua fonte de processadores, a Huawei teria ampliado pedidos com o objetivo de aumentar o estoque. Vale lembrar que a empresa poderia ficar sem opções caso a sanção fosse ampliada – a única opção viável seria a Samsung Foundry, que poderia estar sujeita às mesmas sanções aplicadas à TSMC.

Apesar de projetar seus próprios processadores, por meio de sua subsidiária HiSilicon, a Huawei não tem fábricas próprias para produzi-los. Assim como a Apple, AMD, Qualcomm, MediaTek, Nvidia e outras marcas, a HiSilicon contrata uma empresa especializada – conhecida pelo termo em inglês “foundry” – para o processo de fabricação.

A maior empresa do segmento é a TSMC, responsável por fabricar os processadores utilizados, por exemplo, em iPhones, placas de vídeo GeForce e Radeon, além dos núcleos de CPU do AMD Ryzen e da família Snapdragon da Qualcomm. Segundo a consultoria Statista, a TSMC deteve mais de 52% do mercado de fabricantes de chips no último trimestre de 2019, seguida de longe por Samsung Foundry, com 17,8%, e Global Foundries, com 8%.

Fonte: IT Home

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.