Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

AMD Ryzen Mendocino tem possíveis especificações vazadas com GPU básica

Por| Editado por Wallace Moté | 31 de Maio de 2022 às 10h40

Link copiado!

AMD
AMD
Tudo sobre AMD

Uma das surpresas da conferência da AMD na Computex 2022, os processadores Ryzen "Mendocino" para notebooks tiveram nesta semana uma possível lista de especificações vazadas. Ao que parece, os componentes devem realmente focar em um menor custo, economizando em conexões e trazendo GPUs mais básicas que o esperado.

Ryzen Mendocino tem supostas especificações vazadas

As informações chegam através de um suposto slide oficial vazado em um grupo na plataforma WeChat e posteriormente divulgado no fórum Chiphell, conhecido por abrigar um número considerável de vazamentos. Tudo indica que os chips Mendocino devem ter características muito similares ao da série "Van Gogh" presente no Steam Deck, conforme as especificações já confirmadas sugeriam.

Continua após a publicidade

As novidades contarão com até 4 núcleos e 8 threads baseados na microarquitetura Zen 2, mesmo da linha Ryzen 3000, mas adotarão gráficos integrados baseados na microarquitetura RDNA 2, mesma das placas de vídeo Radeon RX 6000 e dos consoles. Apesar disso, a iGPU deve ser significativamente pequena, com apenas 2 Unidades Computacionais (CUs) ou 128 núcleos.

Assim sendo, mesmo que siga sendo promissor, especialmente por ter acesso a mais energia, os chips da nova família da AMD devem ter menos potência gráfica que o Steam Deck. O PC portátil da Valve emprega 8 CUs na GPU, ou 512 núcleos, uma solução 4 vezes maior.

O uso de frequências mais altas, graças à quantidade maior de energia disponível, pode reduzir a distância de desempenho que haverá entre essas soluções, mas ainda assim é provável que as novidades não consigam entregar o mesmo fôlego para jogos quando comparados ao "Van Gogh".

Outro aspecto interessante indicado pelo slide é como os processadores Mendocino serão posicionados: a linha atenderá desde modelos Athlon bastante básicos até os intermediários Ryzen 5. No entanto, ainda não há uma indicação clara sobre qual família (5000, 6000 ou 7000) abrigará os lançamentos.

Conectividade mista entre antiga e nova geração

Na apresentação, e posteriormente em entrevista ao Canaltech, a AMD revelou que a família Mendocino empregaria basicamente o mesmo die dos chips Ryzen 6000, substituindo a CPU pelo conjunto quad-core com núcleos Zen 2. De acordo com o slide, a situação é um pouco mais complexa do que o apontado pela empresa.

De fato, o motor de mídia VCN 3.0 trará suporte aos codecs AV1 e VP9, haverá portas USB 3.2 Gen 2 com DisplayPort e a memória RAM será LPDDR5, com capacidades entre 4 GB e 32 GB com x32 ranks, todos recursos vindos diretamente da linha mais avançada da companhia.

Continua após a publicidade

No entanto, outros aspectos ainda são relativamente antigos, incluindo a presença de portas USB 2.0 e de pistas PCIe 3.0, significativamente menos rápidas que o barramento PCIe 5.0 presente nos Ryzen 6000. Esses cortes deverão se refletir no preço e na autonomia, como prometido pela AMD.

Vale destacar que a AYANEO, conhecida por desenvolver PCs portáteis similares ao Steam Deck, confirmou que lançará um modelo compacto e acessível equipado com os novos Ryzen Mendocino, o AYANEO Air Plus. Com a chegada do dispositivo, teremos uma visão melhor de como esses chips se comportam frente ao "Van Gogh" da Valve ou mesmo em comparação aos mais avançados Ryzen 6000.

Fonte: WCCFTech, VideoCardz