Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Steam Deck é desmontado e tem chip customizado AMD Aerith fotografado

Por| Editado por Wallace Moté | 09 de Fevereiro de 2022 às 12h20

Link copiado!

Reprodução/Valve
Reprodução/Valve
Tudo sobre Valve

Faltando apenas alguns dias para o lançamento, o Steam Deck já chegou às mãos da mídia especializada que, no momento, pode discutir apenas o hardware do PC portátil da Valve. Uma das características do dispositivo que mais chama a atenção é seu chip customizado da AMD, de codinome Aerith, que acaba de ganhar imagens mais detalhadas graças ao desmanche completo do aparelho.

Steam Deck é desmontado e mostra chip AMD Aerith

Entre a lista de canais a receber a unidade de testes do Steam Deck estão Linus Tech Tips e Gamers Nexus, que já avaliaram inúmeros aspectos do hardware do dispositivo, bem como a performance em alguns games selecionados pela Valve. O chip Aerith, também conhecido pelo codinome Van Gogh, mostra um enorme salto frente a outros PCs portáteis, como o AYANEO e o ONEX Player, graças à adição de GPU RDNA 2.

Continua após a publicidade

Em títulos como Control e Forza Horizon 5, o Steam Deck abre margem que normalmente se estabelece entre 30% e 60% de vantagem, com exceção de alguns títulos mais leves, como Dead Cells, que atinge taxa de quadros significativamente menor no aparelho — os canais acreditam que essa perda de performance não seja resultante do hardware, mas sim de um perfil agressivo de gerenciamento de energia para aumentar a autonomia.

Ambos os criadores de conteúdo aproveitaram a oportunidade para avaliar o interior do computador portátil da Valve, e além de um sistema de resfriamento engenhoso, que aproveita a pressão da tampa traseira para forçar o ar a resfriar os componentes internos, observaram pela primeira vez a APU customizada do Deck.

O componente é bastante compacto, aparentemente contando com uma área de cerca de 162 mm², e possui a inscrição "Valve Powered By AMD", comprovando se tratar de um conjunto de processamento customizado. Como destaca o jornalista Andreas Schilling, que comentou em seu Twitter sobre os desmanches, o cronograma da Valve foi bastante apertado, considerando que a unidade foi produzida em novembro de 2021.

Outros pontos denotados pelos vídeos incluem ainda a dificuldade de acessar os componentes internos do Steam Deck, em virtude da complexidade da construção, e as concessões feitas pela empresa para atingir um preço máximo de US$ 649 (~R$ 3.430) — rivais como o próprio AYANEO chegam a custar quase 3 vezes mais, mesmo entregando desempenho inferior.

Continua após a publicidade

APU customizada tem núcleos Zen 2 e GPU RDNA 2

Com lançamento marcado para 25 de fevereiro, o Steam Deck promete oferecer uma das melhores experiências mobile para games, com a flexibilidade com a qual entusiastas de PC estão acostumados. Além de corpo de dimensões bastante avantajadas, som frontal estéreo, tela IPS LCD HD de 7 polegadas, 16 GB de RAM LPDDR5 e os inúmeros botões customizáveis e conexões, o dispositivo se destaca pelo chip Aerith.

O componente é equipado com CPU de 4 núcleos e 8 threads baseados na microarquitetura Zen 2 rodando a até 3,5 GHz, junto a uma inédita GPU RDNA 2 com 8 Unidades Computacionais (CUs), trazendo 512 núcleos e 8 Ray Acceleraators para Ray Tracing. Os gráficos atingem clocks de até 1.600 MHz, oferecendo até 1,63 TFLOPs, o que posicionaria o Steam Deck entre o Xbox One S e o PS4 padrão, desconsiderando as diferenças arquitetônicas.

Continua após a publicidade

Vale destacar que os clocks conservadores são resultado do foco da Valve no baixo consumo: a APU opera entre 4 W e 15 W, enquanto os chips Ryzen 5000 e Intel Core de 11ª geração utilizados pelos rivais trabalham entre 10 W e 25 W.

Fonte: VideoCardz, Linus Tech Tips, Gamers Nexus