Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Microsoft pode desistir de CPUs AMD no novo Xbox

Por| Editado por Jones Oliveira | 05 de Fevereiro de 2024 às 19h25

Link copiado!

Ivo Meneghel Jr/ Canaltech
Ivo Meneghel Jr/ Canaltech
Tudo sobre Microsoft

Segundo fontes da indústria, a Microsoft ainda não teria assinado o contrato com a AMD para fornecimento de APUs para a próxima geração do Xbox. A empresa geralmente investe bastante em negociações para conseguir o melhor preço, mas especificamente na próxima geração a Microsoft estaria considerando migrar para as novas APUs Intel, ou mesmo da Nvidia.

Em compensação, a Sony já teria firmado parceria com a AMD tanto para o PlayStation 6 quanto para um suposto PS Vita 2, para um eventual retorno ao mercado de consoles portáteis. O movimento da Microsoft não estaria relacionado diretamente ao desempenho esperado para as APUs RDNA4, mas sim à possibilidade de a Intel oferecer preços realmente competitivos, com boa capacidade de fornecimento em alto volume.

Continua após a publicidade

Mais concorrência no mercado de consoles

Apesar de Sony e Microsoft, principais fabricantes de consoles de mesa, terem migrado para arquitetura x86 apenas na geração passada, o movimento ocorreu mais de 10 anos atrás, em 2013. Desde então, a AMD vem atuando como a principal fornecedora de APUs, principalmente pelo bom desempenho e eficiência energética dos seus SoCs, que mesmo nos PCs quase sempre se saem melhor em jogos que soluções com iGPU Intel.

No entanto, com a chegada dos novos chips Meteor Lake com gráficos integrados Arc, o cenário parece estar mudando a favor do Time Azul. Até o momento, ainda não tivemos a oportunidade de ver plataformas legitimamente gamer com os novos SoCs da Intel, mas as primeiras impressões baseadas na experiência do que foi mostrado no evento AI Everywhere, em dezembro, foram bastante positivas.

Continua após a publicidade

Conforme o cronograma de lançamentos da Intel, o primeiro produto gamer com APUs Meteor Lake devem ser os consoles portáteis MSI Claw, uma vez os notebooks gamer do segmento chegam apenas no último trimestre do ano. Contudo, a proposta portátil já deve ser mais que suficiente para termos uma noção real do que os novos chips da empresa poderão fazer em plataformas de jogos.

Além disso, a Intel está investindo pesado em suas fundições próprias para garantir vazão estável de chips tanto para seus produtos quanto para contratos de parceria. Já a AMD depende do fluxo de entregas da TSMC, que possui uma carteira de clientes extremamente ampla e quase toda comprometida em termos de contratos de entrega.

Ao que tudo indica, a Microsoft já retomou as negociações com a AMD para o próximo Xbox, mas ainda não há confirmação de que o acordo foi assinado. Isso daria margem para a Intel oferecer um produto realmente competitivo com suas APUs, que já devem ser da geração Lunar Lake com gráficos Arc Battlemage para um novo Xbox com lançamento sugerido para 2028.

Continua após a publicidade

Sendo assim, não será surpreendente se a partir da próxima geração tivermos os dois maiores players do mercado de consoles trazendo componentes internos também de lados opostos do mercado de CPUs.