Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Qual será o futuro do MCU depois de Loki e As Marvels?

Por| Editado por Durval Ramos | 10 de Novembro de 2023 às 17h30

Link copiado!

Reprodução/Marvel Studios
Reprodução/Marvel Studios
Tudo sobre Marvel

A Saga do Multiverso do Universo Cinematográfico da Marvel (MCU, na sigla em inglês) começou há algum tempo, mas até agora, apenas algumas migalhas foram jogadas em relação ao que pode ser feito sobre o futuro dos filmes e séries do estúdio.

Sabemos que a saga deve ser concluída com o lançamento de Vingadores: Guerras Secretas, marcado para 2027, mas as histórias contadas até o momento não pareciam levar a lugar algum, já que tudo o que tratava de multiverso, acabava se resolvendo ou não explorando mais o tema. Então tivemos a segunda temporada de Loki para finalmente mudar isso.

Continua após a publicidade

Os novos episódios da série estrelada por Tom Hiddleston não somente trouxe conclusão a um ciclo iniciado anos atrás pelo personagem, como possivelmente deu o empurrão necessário que o MCU precisava para a Saga do Multiverso pegar no tranco — e os primeiros efeitos disso já começam a aparecer em As Marvels.

Como você deve imaginar, teremos spoilers do final da segunda temporada de Loki e de As Marvels a seguir.

Um propósito glorioso para o MCU

A segunda temporada de Loki girou em torno das consequências da morte de Aquele que Permanece, uma das variantes de Kang, o Conquistador (Jonathan Majors), e como as timelines e diferentes universos poderiam entrar em colapso sem ele. Loki tenta a todo custo defender a TVA e manter ordem, mas, no final, percebe que isso não é possível.

Os mecanismos criados pela agência tinham como objetivo destruir todas as timelines e manter apenas uma linha de tempo sagrada intacta. Loki percebe que, para resolver isso, precisa destruir o equipamento que organiza as linhas temporais, o que poderia trazer a destruição do multiverso em uma guerra multiversal.

Porém, ele acredita na possibilidade de que isso possa ser reconstruído e, o que vem depois, possa ser melhor. Sendo assim, ele aceita o papel como novo guardião das timelines, dando uma chance para seus amigos e todo mundo de lutarem pelo amanhã.

Continua após a publicidade

Nos instantes finais da temporada, é revelado que a TVA está rastreando as diferentes timelines para encontrar as variantes de Aquele que Permanece, com uma em particular tendo feito bagunça em um reino adjacente ao universo 616, mas que foi resolvido. Isso é, obviamente, uma menção aos acontecimentos de Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania. É interessante notar, aliás, que ele tratam aquele Kang como algo menor, o que deve ser reflexo da péssima recepção do longa.

Loki mantém as timelines fora do controle de Aquele que Permanece, enquanto o resto das pessoas se preparam para a chegada de novas variantes de Kang, o que pode trazer uma guerra para acabar com todas as guerras.

Reunindo diferentes universos

As Marvels é um filme que trata muito pouco sobre o multiverso, pelo menos até os seus minutos finais. Ao mostrar uma das personagens caindo em um dos universos mais aguardados do MCU, o filme abre uma porta que talvez seja significativa para a Saga do Multiverso. Então, fica de novo o aviso: vem spoiler por aí.

Continua após a publicidade

Apesar de Charles Xavier, interpretado por Patrick Stewart, ter feito uma participação em Doutor Estranho e o Multiverso da Loucura, ele não teve impacto o suficiente no MCU, sendo realmente apenas uma participação especial. Em As Marvels, conhecemos um universo em que os X-Men existem e Charles está vivo, mas provavelmente não será o mesmo visto no filme do Doutor Estranho.

Isso reforça uma teoria sobre como os mutantes e o Quarteto Fantástico vão acabar entrando no Universo Cinematográfico da Marvel. Ao vermos Loki tomando para si a responsabilidade de cuidar das diferentes timelines, isso deu o empurrão para o início da guerra multiversal, já que diferentes variantes de Kang devem surgir para provar sua soberania.

Uma guerra dessa magnitude necessitaria de heróis de diferentes realidades, algo que permitiria o já cogitado retorno dos Vingadores originais, além de participações de heróis da Marvel vistos em filmes fora do MCU, como Tobey Maguire e Andrew Garfield como Homem-Aranha.

Continua após a publicidade

Alucinando e ouvindo vozes

Tendo tudo isso em mente, vamos especular com o que temos em mãos, reunindo fatos e rumores. Vingadores: Dinastia Kang pode trazer o fim do MCU como o conhecemos. Assim como foi feito com Vingadores: Guerra Infinita, que terminou com Thanos vencendo e metade do universo apagado, Dinastia Kang pode mostrar a guerra entre os Kang e a derrota dos heróis, criando um cataclisma que acaba com o MCU.

Porém, algo ou alguém (possivelmente Loki), puxa heróis de diferentes universos para criar uma espécie de última linha de defesa para tentar acabar com o multiverso. O Quarteto Fantástico de um universo, Homens-Aranha, membros dos X-Men, os Vingadores originais.

Continua após a publicidade

Todos lutando para salvar a existência, algo que obviamente é possível com algum sacrifício. Rumores recentes indicam a possibilidade de Guerras Secretas ser um soft reboot do MCU, podendo reintroduzir personagens que já morreram, dessa vez com novos atores, além de unir elementos de outros universos, como os mutantes e o Quarteto Fantástico.

As palavras de Loki no final da segunda temporada, sobre destruir algo na esperança que algo melhor possa ser construído depois, são exatamente sobre isso. Os próximos filmes dos Vingadores podem ser o último suspiro dessa enorme franquia iniciada em 2008, homenageando até mesmo o que veio antes, para todos receberem suas flores antes de um novo MCU ser apresentado.

Continua após a publicidade

Pode ser que esse novo universo não seja tão diferente assim do que já conhecemos, com vários atores repetindo seus papeis, mas poderia ser considerado como um novo começo para o público. Considerando as recentes declarações de Bob Iger, CEO da Walt Disney Company, e as decisões sobre reestruturar a forma como algumas produções da Marvel são apresentadas, talvez esse reset faça mais sentido.

Possivelmente, o novo MCU não vai exigir que os fãs precisem assistir tudo para entender uma grande saga, já aproveitando esses novos planos. Talvez, finalmente a Saga do Multiverso comece a ganhar importância de verdade aos olhos do público e comece a chegar perto do que foi a Saga do Infinito.

Tudo porque um Deus da Mentira pensou que é hora de destruir tudo, na esperança de que algo novo e melhor seja construído no lugar.