SAIU O RESULTADO DO SORTEIO DO PRÊMIO CANALTECH!CONFERIR
Publicidade

Os 5 piores filmes do Marvel Studios

Por| Editado por Durval Ramos | 13 de Novembro de 2023 às 19h05

Link copiado!

Reprodução/Marvel Studios
Reprodução/Marvel Studios
Tudo sobre Marvel

Durante muito tempo, fãs da Marvel gostavam de bater no peito para falar, com um orgulho exacerbado, que os filmes do Marvel Studios eram todos excelentes. Seu desempenho nas bilheterias realmente era muito bom, mas nem tudo o que reluz é ouro nessa grande bagunça, e alguns filmes ruins acabaram chegando aos cinemas e mostram que a Marvel erra, sim, algumas vezes.

Existem alguns filmes que poderiam fazer parte da lista a seguir, como Vingadores: A Era de Ultron, mas ela ainda traz bons momentos e ajudou a história do MCU evoluir. Outros são tão qualquer coisa que é difícil até de lembrar detalhes deles, como Homem-Formiga e a Vespa e Eternos.

Os filmes a seguir seguem a linha que, ao chegarem ao final, despertam aquele amargor da decepção e a ideia de que seria melhor ter gastado o tempo pintando um arco-íris bonito na calçada, plantando uma árvore ou aprendendo a dar mortal de costas.

Continua após a publicidade

5. Homem de Ferro 2

Homem de Ferro 2 foi o terceiro filme do Universo Cinematográfico da Marvel e já mostrou um dos pontos fracos do estúdio logo no começo: a mania de ignorar o desenvolvimento de sua história para deixar migalhas para sequência.

Apesar de ter a introdução de Scarlett Johansson como Viúva Negra, o filme pesa bastante a mão na forma como a S.H.I.E.L.D. é usada, passa por cima do potencial em adaptar o arco Demônio na Garrafa, usa o vilão Chicote Negro de um jeito sem vergonha e desperdiça a participação de Sam Rockwell como Justin Hammer.

Continua após a publicidade

O curioso é que, na época, e empolgação inicial com a construoção de um universo compartilhado fez muita gente relevar esses problemas, que se tornam mais aparentes quando olhamos para trás. Por isso, Homem de Ferro 2 traz uma média de 72% de críticas positivas no Rotten Tomatoes, mesmo não sendo o longa favorito de quase ninguém. Na verdade, é difícil até encontrar uma pessoa que se lembre da sua história.

Ele parecia ter sido um misto de tentativa e erro para descobrir como a ideia de universo compartilhado funcionaria, aliado à noção que Robert Downey Jr (Oppenheimer) tinha muito carisma como Tony Stark, mas ainda sem saber como lidar com isso. Um grande tropeço.

4. Viúva Negra

Continua após a publicidade

Viúva Negra é um filme que tem problemas que vão além da própria produção. O longa estrelado por Scarlett Johnasson por si só não tem uma história tão terrível assim e poderia ter funcionado em um momento diferente do MCU. O seu maior problema foi ter sido lançado tarde demais.

A sua história faria sentido em algum momento da segunda fase do MCU, onde algumas de suas revelações teriam um peso maior. Esperar anos para finalmente criar um longa estrelado por uma mulher — uma corrida que Viúva Negra já tinha perdido para Capitã Marvel —, lançado em um momento em que a personagem já tinha morrido jogou todo o potencial da trama fora. Adicione a isso uma das vilãs mais sem graças do MCU e você tem um longa que não tem razão de existir.

Para coroar, os efeitos especiais são lastimáveis, um reflexo dos tempos de pandemia e da pressão para que o título fosse lançado logo. Isso sem falar da quebra de acordo com Johansson, o que resultou em uma briga judicial entre ela e o estúdio.

3. Thor: O Mundo Sombrio

Continua após a publicidade

Thor: O Mundo Sombrio teve uma produção complicada, perdendo sua diretora, Patty Jenkins (Mulher-Maravilha), que deixou o filme afirmando "diferenças criativas". O longa caiu no colo do diretor Alan Taylor (Exterminador do Futuro: Gênesis), que não soube lidar muito bem com o projeto que tinha em mãos.

O projeto tinha uma ótima ideia ao criar esse senso de continuidade já presente no MCU, mostrando como Loki após ter sido derrotado pelos Vingadores e Thor visitando outros mundos. Era uma trama mais série do Deus do Trovão que tinha tudo para colocá-lo como um dos pilares dramáticos desse universo ainda em construção. O problema é que decidiram ignorar o tom do roteiro e levar as coisas para outro lado.

O resultado foi um filme estranho, que não sabe se quer ser sério ou engraçado, e que desperdiça uma boa história envolvendo os Elfos Sombrios e todos os elementos mitológicos que tornam o herói único.

Continua após a publicidade

O curioso é que Thor: Mundo Sombrio é sempre lembrado como um dos piores filmes do MCU, mesmo tendo uma média de 67% de aprovação no Rotten Tomatoes — o que mostra como, no início da Marvel, havia mesmo uma grande boa vontade com o estúdio e seus projetos.

2. Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania

Continua após a publicidade

Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania foi o filme que mostrou que existe um problema real com o Marvel Studios e esse problema parece ser "dar um passo maior que a perna". Homem-Formiga é um personagem legal e foi vital para a história de Vingadores Ultimato, mas Quantumania parece ter tirado toda a graça do personagem ao tentar colocá-lo em uma aventura muito maior do que ele podia enfrentar sozinho.

Seja pelos efeitos especiais esquisitos e pouco inspirados, pela dinâmica com sua filha (que do nada vira uma heroína), um humor que não funciona ou o fato de ter feito o grande vilão da saga do Multiverso, Kang (Jonathan Majors), parecer um vilãozinho mequetrefe qualquer, Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania foi uma derrapada feia do Marvel Studios.

O que torna tudo pior é que o filme deveria ser um capítulo central da Saga do Multiverso, apresentando a grande ameaça que os heróis teriam que enfrentar. Só que tudo é tão mal desenvolvido que esse peso inexiste, colocando o futuro da história em xeque. Não por acaso, ele amarga uma média de 46% de avaliações no Rotten Tomatoes.

1. Thor: Amor e Trovão

Continua após a publicidade

Falando em derrapada feia, temos Thor: Amor e Trovão. O diretor Taika Waititi conseguiu revitalizar o papel do Thor dentro do MCU com Thor: Ragnarok, indo mais para o lado do humor para aproveitar o timing para comédia que Chris Hemsworth parecia ter.

Apesar de Ragnarok ter sido alvo de críticas por alguns fãs, o filme funcionou muito bem e deu um pouco mais de personalidade ao herói. Nas participações seguintes, o personagem ainda tinha esse lado mais cômico, mas fazia sentido dentro da história. Com Amor e Trovão, Waititi cometeu o erro de fazer tudo virar piadinha, incluindo coisas que deveriam ser tratadas com mais seriedade.

Se Ragnarok tinha momentos engraçados, Thor: Amor e Trovão tenta fazer com que todas as cenas tenham uma piada, a ponto de ser irritante. Em um filme que traz Jane Foster (Natalie Portman) lutando contra um câncer ou um vilão como Gorr (Christian Bale) enlouquecendo por causa da morte de seu filho, ele deixa tudo isso de lado para focar em bodes gritando ou Hemsworth pelado. É impossível não ficar decepcionado — ainda que ele tenha uma avaliação de 63% no Rotten Tomatoes.