Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

10 filmes de samurai para seguir no clima de Xógum

Por| Editado por Durval Ramos | 23 de Abril de 2024 às 17h00

Link copiado!

Reprodução/Toho, Shochiku
Reprodução/Toho, Shochiku

Xógum: A Gloriosa Saga do Japão chegou ao fim depois de entregar uma trama épica em torno de um período de mudanças no Japão. mais do que mostra a ascensão desse novo líder, a série do Disney+ e Star+ mostrou os acontecimentos do período de forte isolamento político-econômico do país e rígido controle interno. E, mais do que trazer esse aspecto tão rico sobre a história nipônica — ainda que envolto em muita ficção —, a trama também reacendeu o interesse do Ocidente pelos samurais, figuras tão importantes na história japonesa.

E não faltam filmes que abordam o período do Xogunato e suas diferentes facetas. O período em que poderosos senhores da guerra comandavam o Japão sempre foi um terreno muito fértil para o cinema, seja no próprio país ou em títulos ocidentais. Gênios como Akira Kurosawa exploraram a temática de diferentes maneiras, enquanto Hollywood usou o isolamento nipônico para contar histórias reais de ocidentais que se aventuraram a entrar na ilha durante essa época, como mostrado no excelente Silêncio.

E é claro que esses são apenas alguns exemplos de obras que abordam o período do Xogunato. Assim, para quem já está se sentindo órfão de Xógum, confira outras produções que aprofundam o contexto feudal japonês, tendo temas como honra, vingança e a luta para manter a sua identidade em um mundo em constante transformação.

Continua após a publicidade

10. A Fortaleza Escondida

O primeiro dos filmes do mestre do cinema Akira Kurasawa a dar as caras na lista, A Fortaleza Escondida é estrelado por Toshiro Mifune, que inclusive estrelou a primeira versão de Xógum na sua adaptação de 1980. Neste filme, ele interpreta um general que está escoltando uma princesa que é a última sobrevivente de seu clã.

Eles encontram dois camponeses que estão fugindo da destruição causada por uma batalha, que os acompanham em uma jornada para tentar reconstruir seu exército e retomar suas terras perdidas. Uma curiosidade sobre o filme é que ele é uma das mais fortes inspirações que George Lucas teve para criar Star Wars.

9. 13 Assassinos

13 Assassinos é um épico do diretor Takashi Miike (Ichi, o Assassino) que se passa no final do Período Edo, contando a história sobre um grupo de samurais que é enviado para eliminar o líder de clã antes que ele seja indicado para fazer parte do conselho do Xogunato.

Além de mostrar o último suspiro de uma era japonesa, prestes a chegar ao seu fim, o violento filme de Miike é bastante conhecido por uma sequência de batalha que dura 45 minutos e reúne todas as tramas do filme em uma sangrenta resolução. 

Continua após a publicidade

8. O Samurai do Entardecer

Estrelado por Hiroyuki Sanada, de Xógum, O Samurai do Entardecer foi indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2004 e conta a história de um samurai de segundo escalão alguns anos antes da Reforma Meiji, que acabou com o Xogunato.

Prestando serviços ao seu clã, Seibei Iguchi, um viúvo com duas filhas, reencontra o seu amor de infância e entra em confronto com seu ex-marido, um guerreiro de grande reputação. Após vencê-lo, Iguchi é convocado para eliminar um poderoso inimigo, mudando a sua vida.

Continua após a publicidade

7. Lâmina do Imortal

Lâmina do Imortal é um filme com samurais, mas que vai mais para o lado da fantasia, ainda que seja muito interessante. Baseado no mangá de Hiroaki Samura, o filme conta a história de um samurai imortal que se torna guarda-costas de uma adolescente órfã, partindo em uma jornada de vingança contra samurais que mataram seus pais.

Apesar da trama que envolve magia e guerreiros imortais, o longa também mostra como samurais eram usados pelos seus mestres, aplicando medidas violentas que marcaram toda uma era do Japão. A Lâmina do Imortal está disponível no Prime Video.

Continua após a publicidade

6. Silêncio

Silêncio é um épico dirigido por Martin Scorsese, que passou décadas tentando levar a história de jesuítas portugueses no Japão para os cinemas. Uma das tramas de Xógum é exatamente sobre o conflito entre católicos portugueses, protestantes ingleses e o povo japonês, o que faz com que essas duas obras conversem diretamente. 

O longa se passa 40 anos após o período da série, mostrando dois padres portugueses, interpretados por Andrew Garfield (O Espetacular Homem-Aranha) e Adam Driver (Ferrari), que vão até o Japão para encontrar o seu antigo mentor e retomar os trabalhos da missão católica no país. Além de servir como a história sobre os desafios da fé, é um filme interessante por abordar como a religião foi tratada durante o período.

Continua após a publicidade

5. Harakiri

Harakiri é um filme que explora o conceito de honra dos samurais. O filme mostra um ronin, um samurai sem mestre, que chega ao castelo do lorde local para pedir permissão para cometer seppuku, o ritual de suícidio que samurais realizavam quando sentiam que haviam sido desonrados. Isso faz com que ele explique os motivos para fazer isso, contando a sua história ao lorde feudal.

Considerado ao longo das décadas como um dos melhores filmes da história do cinema, Harakiri é uma excelente exploração da cultura japonesa no período feudal e os preceitos da honra dos samurais.

Continua após a publicidade

4. O Último Samurai

O Último Samurai tem uma história muito próxima à mostrada em Xógum, com um estrangeiro que vai até o Japão, conhece os locais, aprendendo seus costumes e acaba se juntando a eles para lutar. Estrelado por Tom Cruise (Missão: Impossível 7) e Ken Watanabe (Tokyo Vice), o filme se passa no começo da Restauração Meiji, quando o Japão voltou a se abrir para o mundo, com um capitão americano conhecendo um samurai que ainda luta para manter o seu estilo de vida em um Japão se modernizando.

O épico é claramente uma versão mais Hollywoodiana da história japonesa, mas ainda é um excelente filme com atuações incríveis, como de Hiroyuki Sanada e Watanabe, que recebeu uma indicação ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante pelo seu trabalho. O Último Samurai está disponível no Prime Video e Max.

Continua após a publicidade

3. Kagemusha

Kagemusha é um épico dirigido por Akira Kurosawa que aborda as intrigas políticas da época do Xogunato. O filme mostra um camponês que se parece bastante com o Daimyo, o líder do clã, e é treinado para agir como seu sósia. Quando o líder morre, o homem é usado como fantoche para manter a força política do clã.

O épico é bastante lembrado pela excelência de Kurosawa, que mostra a batalha de Nagashino, um dos mais famosos combates do Período Sengoku, que se passa 30 anos antes da série da Star+.

Continua após a publicidade

2. Ran

Considerado o último grande épico de Akira Kurosawa, o diretor japonês utilizou a história de Rei Lear, de William Shakespeare, adaptando-a para uma trama no Japão medieval. Assim, Ran conta a história de um lorde que, ao deixar o poder, divide seu império entre seus filhos. 

Como vários dos filmes de Kurosawa, Ran é considerado como um dos melhores filmes já feitos, e incrivelmente, não foi indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. Isso aconteceu porque o diretor não compareceu à sua pré-estreia japonesa, o que causou revolta na indústria cinematográfica do país, que não nomeou o filme para representá-los na premiação. O longa acabou sendo indicado em outras categorias, inclusive Melhor Diretor.

Continua após a publicidade

1. Os Sete Samurais

Um dos maiores clássicos do cinema mundial, Os Sete Samurais se passa alguns anos antes dos acontecimentos de Xógum, girando em torno de uma vila que é atormentada por bandidos. Eles procuram sete ronins para ajudá-los, sendo cada um de uma personalidade diferente. 

O longa, que novamente marca a parceria entre o diretor e o astro Toshiro Mifune, é um dos mais influentes da história do cinema e da cultura pop, servindo como base para diversas outras adaptações em Hollywood, em animes, games e quadrinhos.