O céu não é o limite | Eclipse solar vem aí, relatório sobre OVNIs e mais!

O céu não é o limite | Eclipse solar vem aí, relatório sobre OVNIs e mais!

Por Daniele Cavalcante | Editado por Rafael Rigues | 16 de Abril de 2022 às 20h00
Pixabay/Marinha dos EUA

Asteroides, OVNIs e eclipse solar estiveram entre os assuntos mais comentados desta semana, com destaque também para o cometa gigante Bernardinelli-Bernstein. Se você perdeu alguma das notícias sobre astronomia e exploração espacial desta semana, confira nosso resumo abaixo.

Vamos lá!

Primeiro eclipse solar do ano será em abril

Configuração dos astros antes do pôr-do-Sol no dia 30 de abril, às 17h, na região Sul do Brasil (Imagem: Reprodução/Stellarium)

Infelizmente, o primeiro eclipse solar do ano não será visível no Brasil. Ele ocorrerá no dia 30 de abril e será parcial, mas apenas os habitantes da Argentina, Uruguai, Chile e Bolívia poderão apreciá-lo. Os brasileiros poderão encontrar a Lua "andando" ao lado do Sol durante todo o dia, mas lembre-se: jamais olhe diretamente para a nossa estrela.

Os que desejarem observar o trajeto da Lua perto do Sol deverão utilizar lente de máscara de soldador número 14. Se possuir algum instrumento, como binóculos ou telescópio, você deve utilizar filtros apropriados na lente objetiva.

Relatórios dos EUA revelam efeitos de OVNIs no corpo humano

Observação de OVNI confirmada pela Marinha dos EUA (Imagem: Reprodução/Marinha dos EUA)

O tabloide britânico The Sun solicitou ao governo dos EUA uma cópia de todos os arquivos, relatórios ou vídeos relacionados ao programa Advanced Aviation Threat Identification Program (AATIP), uma iniciativa secreta do Departamento de Defesa dos Estados Unidos ativa de 2007 a 2012. Eles conseguiram, por meio da Lei de Liberdade de Informação (FOIA).

Segundo o veículo, as milhares de páginas dos documentos adquiridos trazem relatos de diferentes efeitos biológicos no corpo humano. Entre eles, há 300 casos “não publicados” de lesões supostamente causadas após os encontros com OVNIs, desde queimaduras até problemas de saúde relacionados à radiação eletromagnética. Há também casos de danos ao cérebro, nervos, palpitações cardíacas e dores de cabeça relacionadas a tais encontros.

Importante destacar que os relatos são fornecidos pelos próprios observadores dos objetos às autoridades, e tais objetos não são necessariamente tecnologia alienígena (OVNI significa "objeto voador não identificado", incluindo qualquer coisa desconhecida feita por humanos). Há ainda relatos de “gestações inexplicadas”, “abduções aparentes”, paralisia e experiências de percepção de telepatia, teletransporte e levitação.

Objeto interestelar explodiu sobre nosso planeta em 2014

Parece que o famoso 1I/ʻOumuamua não foi o primeiro objeto interestelar que apareceu na vizinhança da Terra nesses últimos tempos. Ao menos é o que Amir Siraj e Abraham "Avi" Loeb afirmam em um novo estudo, que analisou dados antigos de meteoros que atravessaram a nossa atmosfera. Eles encontraram um objeto que se fragmentou e caiu no mar, em 2014. Sua velocidade era incompatível com qualquer meteoro originado no Sistema Solar.

Embora o artigo original do estudo traga alto nível de certeza em suas conclusões, ainda não foi analisado por pares ou publicado em alguma revista científica, embora tenha sido publicado no repositório online arXiv em 2019. Agora, dados sobre o objeto divulgados em um memorando do Comando Espacial dos Estados Unidos (USSC) parecem "confirmar" a pesquisa.

Temperaturas inesperadas em Netuno

Netuno é um planeta localizado a cerca de 4,5 bilhões de km de distância do Sol; portanto, ele é muito frio. Sua temperatura média é de -220 °C e suas estações duram cerca de 40 anos terrestres. Atualmente, é verão no hemisfério sul do planeta, mas as temperaturas por lá tiveram comportamento bem estranho nos últimos anos.

Com dados de observação no infravermelho nos últimos 17 anos, astrônomos descobriram uma queda na temperatura global do gigante gelado, e um aquecimento rápido no polo Sul. Esse aquecimento é estranho, porque Netuno ainda não chegou na metade do verão austral. Em vez de apresentar um aumento gradual em todo o hemisfério sul, ele esfriou gradualmente, enquanto o polo Sul aqueceu mais rápido do que o previsto.

Até o momento, ninguém soube explicar os mecanismos por trás dessa dinâmica climática em Netuno.

Núcleo de cometa gigante tem quase 130 km de diâmetro

Dados do telescópio Hubble revelam que o núcleo do cometa Bernardinelli-Bernstein (ou C/2014 UN271) teria quase 130 km de diâmetro. Se essa medição for confirmada, o objeto será oficialmente 50 vezes maior que o núcleo da maioria dos cometas conhecidos.

O cometa gigante também teria massa de 500 trilhões de toneladas; ou seja, ele é quase cem mil vezes mais massivo que os cometas "comuns". Embora seja o único de seu tipo observado até agora, os cientistas cogitam que ele seja apenas a "ponta do iceberg", ou seja, deve haver milhares de outros colossos congelados na Nuvem de Oort, região nos confins do sistema solar.

Missão chinesa buscará exoplanetas iguais ao nosso

Conceito artístico do exoplaneta Kepler-186f (Imagem: Reprodução/NASA)

A China está trabalhando para lançar um observatório espacial chamado Terra 2.0, que buscará por planetas com as mesmas condições que o nosso. Para isso, os candidatos deverão atender a uma série de requisitos, como orbitar uma estrela semelhante ao Sol, estar na zona habitável e, claro, precisam ser rochosos. Para isso, o satélite será equipado com sete telescópios.

Seis destes instrumentos trabalharão juntos observando 1,2 milhão de estrelas em uma área do céu de 500 graus quadrados. Sua sétima ferramenta será um telescópio que usará microlentes gravitacionais para procurar exoplanetas que estejam distantes de suas estrelas, como Netuno está do Sol. Seu alvo será o centro da Via Láctea e, se der certo, será o primeiro telescópio de microlente gravitacional a funcionar no espaço.

Grupo quer transmitir dados científicos e música a extraterrestres

A mensagem deve ser transmitida pelo Goonhilly Satellite Earth Station, no Reino Unido (Imagem: Reprodução/Goonhilly Earth Station Ltd)

O grupo Messaging Extraterrestrial Intelligence (METI) quer transmitir dados científicos e até mesmo amostras de músicas para possíveis alienígenas. A transmissão consistirá em pulsos breves, inicialmente apenas para que os destinatários da mensagem possam identificá-la como algo artificial. Em seguida, serão contagens simples, e após isso dados que se traduzem em detalhes da tabela periódica e representações de átomos.

As amostras musicais vão incluir Ode 1. Ode to the Herald of God. A Beauty of the Earth, do compositor soviético Eduard Artemyev, junto da música Journey Through the Asteroid Belt, da banda The Comet is Coming. O alvo é o sistema TRAPPIST-1, perto o suficiente para que possamos receber uma resposta em 80 anos — se existir por lá vida inteligente capaz de decifrar a mensagem e transmitir algo de volta.

Nascer do Sol em Marte pelos "olhos" da InSight

A NASA publicou nas redes sociais uma sequência de imagens feitas pela sonda InSight, da NASA, revelando o nascer do Sol no Planeta Vermelho. Várias fotos capturadas pela sonda foram combinadas em uma animação para oferecer a experiência de acompanhar o amanhecer em Marte, com uma beleza inóspita inexistente na Terra.

ESA suspende cooperação com a Rússia em missões lunares

Conceito do módulo de cargas EL3 (sigla para "European Large Logistics Lander") (Imagem: Reprodução/ESA)

As consequências da invasão russa à Ucrânia continuam afetando os planos de exploração espacial. Nesta semana, a Agência Espacial Europeia (ESA) suspendeu a cooperação com a agência espacial russa (Roscomos) no desenvolvimento de três missões lunares, com as sondas Luna-25 e Luna-27 e o orbitador Luna-26.

Com isso, a ESA deverá contar com a NASA e empresas privadas para realizar suas próximas missões na Lua. A agência europeia também anunciou o apoio a iniciativas que farão parte do pacote de atividades que a agência apresentará na reunião ministerial, que acontecerá no fim do ano.

Leia também:

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.