5 motivos para NÃO comprar o Toyota Corolla Cross XRE Flex

5 motivos para NÃO comprar o Toyota Corolla Cross XRE Flex

Por Felipe Ribeiro | Editado por Jones Oliveira | 17 de Abril de 2022 às 09h00
Felipe Ribeiro/ Canaltech

Sucesso de mercado, o Toyota Corolla Cross seguiu a receita do irmão sedan e tem feito um bom papel nas vendas. Somente em março de 2022, foram 4.318 unidades emplacadas, sendo a maioria dos modelos 2.0 flex, que custam menos do que as variantes híbridas e possuem ótimo desempenho — além do mesmo espaço interno.

Entretanto, quando avaliamos a versão mais equipada com esse propulsor, a XRE, percebemos que há uma boa diferença no nível dos equipamentos e do acabamento interno, detalhes que podem levar o consumidor a comprar esse modelo, que tem, sim, inúmeras qualidades.

O Canaltech passou um período com SUV médio antes de sua atualização recente, que empregou os itens de segurança do Toyota Safety Sense, e hoje lista 5 motivos para não comprar o Toyota Corolla Cross XRE.

5. Rivais com desempenho melhor

Se não deve em desempenho quando analisamos o SUV em si, o Corolla Cross fica atrás de seus principais rivais, o Jeep Compass e o Volkswagen Taos, ambos equipados com motorização turbo. No modelo estadunidense, são 185cv e 27,5 kgf/m de torque, enquanto no alemão temos 150cv e 25,4 kgf/m.

Na comparação direta, o 2.0 Dynamic Force do Corolla Cross é inferior, mesmo sendo extremamente competente.

O motor do Corolla Cross é muito bom, mas o desempenho dos rivais é superior (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

4. Acabamento

Do mesmo modo que o Corolla Cross Hybrid, o XRE peca no acabamento, sobretudo quando pensamos no comparativo com seu rival Compass e até mesmo com o Corolla sedan. Um carro que beira os R$ 180 mil não pode ter uma "gambiarra" no painel, lotado de plástico duro.

Além disso, os tons escolhidos para a cabine não passam o requinte que esse SUV merecia.

O acabamento do Corolla Cross é bom, mas poderia ser bem melhor diante dos valores cobrados por ele (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

3. Freio de estacionamento

Se esse é um dos motivos para não comprar a versão híbrida, também seria para a XRE. A ausência de um freio de estacionamento eletrônico já era uma crítica pesada em cima do Toyota Corolla sedan, que não oferece o recurso nem mesmo em sua versão topo de gama, a Altis Premium Hybrid.

A montadora japonesa, porém, teve a chance de consertar isso no Corolla Cross — mas acabou piorando. Diferentemente da versão vendida nos Estados Unidos, em que há o sistema de freio de estacionamento eletrônico, a solução dada pela Toyota no modelo vendido no Brasil foi colocar a alavanca próximo ao pé esquerdo.

Algo bem antiquado e, até certo ponto, revoltante para um carro de quase R$ 200 mil.

O famigerado "Freio de pé" do Corolla Cross (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

2. Espaço interno

Mesmo com um entre-eixos de 2,64m, o Toyota Corolla Cross passa a sensação de ser mais acanhado do que seus rivais diretos, casos de Volkswagen Taos (2,68m) e Jeep Compass (2,63m). O carro está longe de ser desconfortável, mas quando pensamos no ótimo espaço do modelo sedan (2,70m) — e que custa menos —, é de se pensar.

Rivais do Corolla Cross têm mais espaço interno, apesar de suas boas medidas (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

1. Preço

Se compararmos com seus rivais diretos, o preço do Toyota Corolla Cross XRE até que está equilibrado, na casa dos R$ 175 mil (sem opcionais), mesmo valor de versões intermediárias do Taos e Compass. Entretanto, com esse valor, é possível investir na aquisição do Corolla Altis 1.8 Hybrid Flex, versão híbrida da variante sedan.

São carros com propostas diferentes, é verdade, mas, colocando tudo na ponta do lápis, a vantagem do sedan é notória, como vimos em nosso comparativo aqui no Canaltech.

O Corolla Cross XRE sai por aproximadamente R$ 175 mil (Imagem: Felipe Ribeiro/Canaltech)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.