Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Facebook vai reproduzir todos os vídeos na vertical no celular

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 03 de Abril de 2024 às 14h48

Link copiado!

Divulgação/Meta
Divulgação/Meta
Tudo sobre Facebook

A Meta anunciou mudanças no reprodutor de vídeos do Facebook, que ganha um feed vertical em tela cheia nos moldes do TikTok para todas as publicações no formato. A nova interface vai abrigar lives, vídeos do Reels e outros conteúdos mais longos.

A mudança tem o objetivo de padronizar o feed para assistir a vídeos e seguir um modelo de muito sucesso nos celulares — basta ver "efeito TikTok" sendo espelhado no YouTube Shorts e no próprio Reels do Instagram. Antes, vídeos do Reels no Facebook eram exibidos na vertical e outros conteúdos apareciam na horizontal, então a Meta decidiu concentrar tudo num visual só.

Continua após a publicidade

O novo feed unificado também recebeu novos comandos para controlar a experiência. Ao abrir um vídeo originalmente na vertical, há um botão para reproduzi-lo em tela cheia e na horizontal, uma barra deslizante para avançar rapidamente e botões na tela para adiantar ou retroceder 10 segundos de reprodução — a maioria deles já existe no rival chinês.

Inicialmente, a novidade está disponível no app do Facebook para Android e iOS apenas nos Estados Unidos e no Canadá, mas o lançamento global está previsto para ocorrer nos próximos meses. A Meta ainda informa que vai trazer recomendações de vídeos mais relevantes, de acordo com os interesses de cada pessoa e sem depender da duração de cada conteúdo.

A era dos vídeos na vertical

Depois da onda dos Stories há alguns anos, o feed vertical de vídeos (também chamado de feed infinito) é a grande tendência para redes sociais e aplicativos de streaming. O TikTok introduziu a moda, que inicialmente foi seguida apenas no segmento dos vídeos curtos, com Kwai, YouTube Shorts e Reels. Agora, parece que cada plataforma quer surfar na onda para reter os usuários. 

A mudança do Facebook é um sinal claro disso, mas a Meta não é a única: o X (antigo Twitter) já possui algo parecido, o LinkedIn testa um feed nos mesmos moldes para os vídeos no app e até a Twitch quis entrar na brincadeira. No caso dos streamings musicais, Spotify, SoundCloud e YouTube Music já adotaram interface parecida para mostrar clipes e recomendações de músicas em dispositivos móveis. E, por enquanto, a moda parece não ter data para acabar.