Publicidade

Qi2 | Recarga sem fio baseada no MagSafe estreia ainda em 2023

Por| Editado por Wallace Moté | 16 de Novembro de 2023 às 09h07

Link copiado!

Reprodução/Nomad
Reprodução/Nomad

Anunciado em janeiro durante a CES 2023, o padrão de recarga sem fio Qi2 (pronuncia-se "tchi dois") está pronto e deve estrear em acessórios compatíveis ainda neste ano. O método é baseado no MagSafe da Apple, que cedeu as especificações para o desenvolvimento da tecnologia, e traz os encaixes magnéticos vistos no iPhone para celulares Android e outros dispositivos, prometendo carregamento mais veloz e eficiente.

Consórcio de empresas responsável por padronizar tecnologias de carregamento e transferência de energia sem fio, o Wireless Power Consortium (WPC) anunciou nesta quarta-feira (15) que o Qi2 está pronto e deve estrear em mais de uma centena de acessórios compatíveis ainda em 2023. O grupo também reforça que a linha iPhone 15 já suportará a novidade, considerando que o padrão é baseado no MagSafe.

Continua após a publicidade

Dito isso, há dúvidas quanto ao suporte em gerações passadas dos celulares da Apple — mesmo que as tecnologias sejam similares, o alinhamento dos ímãs do Qi2 é diferente do MagSafe. No fim das contas, os maiores beneficiados serão os smartphones Android, que não possuíam fácil acesso a carregadores magnéticos, ainda que houvesse formas de contornar isso, e estavam limitados aos 7,5 W de potência através do Qi original.

O comunicado também explica melhor como funcionarão a adoção da solução, bem como a identificação em dispositivos. O Qi2 é composto de dois perfis, sendo o Magnetic Power Profile (MPP) o destaque. Herdeiro do MagSafe, o MPP fornece até 15 W de carregamento e terá fixação magnética, alinhando corretamente as bobinas de recarga, aumentando assim a eficiência e reduzindo a disperção de energia na forma de calor. Dispositivos com esse perfil usarão o logo "Qi2".

Já o Extended Power Profile (EPP) é, como o nome indica, uma extensão do Qi 1 com aprimoramentos para atender aos protocolos do Qi2, mas sem acesso à fixação magnética. Aparelhos que apostarem no EPP continuarão usando o logo "Qi" adotado desde a primeira geração do recurso. Segundo o WPC, marcas como Aircharge, Anker, Belkin e Mophie já anunciaram soluções com Qi2, e há mais de 100 acessórios sendo certificados ou aguardando o processo.

Continua após a publicidade

Apesar da potência de 15 W ser baixa frente a tecnologias proprietárias de recarga sem fio — a Xiaomioferece carregamento wireless de até 100 W, por exemplo —, e de ainda haver mais velocidade ao usar a recarga com fio — os celulares com recarga mais potente ultrapassam os 200 W —, o estabelecimento do Qi2 é importante por trazer mais conveniência e assegurar a interoperabilidade de acessórios independente da marca de celular.

Além disso, o próprio consórcio regulador confirmou que está trabalhando na certificação de potências mais altas e, mais interessante, não deve demorar muito para que isso aconteça. O Qi2 deve ser atualizado com "velocidades de recarga acima dos 15 W" em meados de 2024. Até lá, devemos ver os primeiros celulares Android com suporte ao padrão serem anunciados.

Fonte: via Ars Technica