Como funciona o carregador sem fio?

Como funciona o carregador sem fio?

Por Matheus Bigogno Costa | Editado por Guadalupe Carniel | 11 de Março de 2022 às 10h20
Samsung

Você provavelmente já se perguntou como funciona o carregador sem fio. Existiu um tempo em que a ideia de carregamento wireless parecia algo futurista ou coisa de ficção científica, mas ela não só não é nova, como já é uma realidade — e bastante acessível.

O ato de carregamento de um dispositivo sem a utilização de cabos é algo que pode ser bastante interessante e prático, mas, também é importante entender que há algumas limitações no seu uso no dia a dia.

Um breve histórico

O inventor austríaco Nikola Tesla criou as primeiras teorias de transmissão de energia sem fios na virada do século XIX para o XX. No entanto, por muito tempo, ela ficou restrita a protótipos e pesquisas acadêmicas, e só não foi devidamente aplicada devido ao seu custo.

Desde o século XIX já haviam estudos feito envolvendo transmissão de energia sem fios (Foto: Dickenson V. Alley)

Com o tempo, acabou que as transmissões de música através de rádio e de vídeo pela TV e internet se tornaram mais comuns e mais acessíveis, justamente porque funcionam através da propagação de ondas energeticamente carregadas para transportar dados.

A única diferença é o fato de que os dispositivos que queremos carregar utilizam baterias para funcionar. Isso torna o processo diferente, mas não tecnicamente mais difícil, ainda mais que o usual de transmissão de carga varia entre cinco e dez Watts.

Foi só em 2010, dois anos após a fundação do Wireless Power Consortium, que o padrão Qi Charge Wireless (se pronuncia “Tchi”) foi publicado. E, com isso, ele acabou se tornando o padrão de carregamento disponível nos dispositivos do mercado.

O que é a tecnologia Qi

A tecnologia de carregamento Qi veio para padronizar o processo wireless, e foi adotado por empresas como Apple, Samsung, Xiaomi, Motorola, Asus e Google. Com esse conceito, você deposita seu celular sobre uma base, que está conectada na tomada, e ele será carregado ali, por meio de indução eletromagnética.

O nome Qi vem do conceito de fluxo de energia vital. É possível fazer uma analogia com essa ideia, justamente porque o conceito é transmitir a energia por indução, de um ponto a outro, sem a necessidade de usar fios.

Como funciona um carregador sem fio?

A transferência de energia é realizada através do fenômeno físico conhecido como indução, onde a corrente alternada da tomada é transformada em um campo magnético. Ela é transportada do indutor da base conectada à tomada ao outro indutor conectado ao aparelho que se deseja carregar.

Quanto maior a proximidade entre os dois indutores, maior é a transferência de energia, pois ela varia com o quadrado da distância que separa os dois. Por isso, evite deixar o dispositivo a mais de 4 cm de distância da base do carregador.

Carregamento por indução é o principal fator que faz um carregador sem fio funcionar (Foto: Melvin Thambi/Unsplash)

Como os indutores criam um campo eletromagnético, os indutores precisam ficar muito bem alinhados para conseguirem tirar melhor proveito. Esse é um dos motivos pelos quais alguns dispositivos acabam usando ímãs para alinhar os aparelhos; além de encurtar a distância entre eles.

Prós e contras de usar um carregador sem fio

Agora que você entendeu um pouco mais sobre o funcionamento, talvez esteja se questionando os prós e contras de adquirir um dispositivo assim. Como carregamento sem fio é muito prático, um ponto positivo é que você não precisará se preocupar com cabos.

E isso se expande no aspecto de que cabos podem ser frágeis e quebrar com mais facilidade, ou você pode até mesmo se esquecer onde os colocou. Nesse aspecto, um carregador sem fio pode ter uma duração maior. Se você utiliza constantemente o PC para carregar o seu celular, pode ter essa porta livre para conectar um outro dispositivo.

Além de conferir como funciona o carregador sem fio, veja os prós e contras de ter um (Foto: Studio Proper/Unsplash)

Entre os contras, um problema é justamente o fato de que o aparelho precisa estar muito próximo e na posição correta (com os indutores alinhados) para que o carregamento seja o mais efetivo. E, mesmo que isso aconteça, ainda assim, ele será mais lento que o carregamento com fio.

Outro fator a ser considerado é que capinhas mais espessas ou com algum tipo de metal podem atrapalhar o carregamento ou aumentar a distância entre os indutores. Então, é importante removê-la apenas por garantia.

A partir de agora você não só sabe como funciona o carregador sem fio, como também sabe os prós e contras de adquirir um dispositivo dessa natureza.

Canaltech no YouTube 

Existem bases de carregamento sem fio com inclinação de 45º e, até mesmo, bases veiculares com a mesma função. Para que a bateria seja carregada, o smartphone precisa estar bem alinhado e fixo. Saiba se o seu aparelho é compatível com o tipo de tecnologia e se o uso desse tipo de carregador vale a pena para você. Assista ao vídeo COMO SABER SE O SEU CELULAR CARREGA POR INDUÇÃO? e se inscreva no Canaltech no YouTube.

Fonte: Android AuthorityComputerworld e The Guardian

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.