Publicidade

Netlifx, YouTube e Spotify não contarão com aplicativos para o Apple Vision Pro

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 19 de Janeiro de 2024 às 11h41

Link copiado!

Apple
Apple

O lançamento do Vision Pro, previsto para 2 de fevereiro, pode não sair como o esperado pela Apple devido à ausência de aplicativos de entretenimento importantes (para não dizer básicos) a partir da tão aguardada data. Netflix, YouTube e Spotify não contarão com apps para o novo gadget da Maçã — pelo menos de forma "oficial".

O que cada empresa diz

Segundo a porta-voz do YouTube, Jessica Gibby, o headset de realidade mista não contará com um aplicativo padrão no período de lançamento, mas os usuários poderão acessar o serviço de vídeos por meio do navegador Safari. A ausência do YouTube no lançamento do Vision Pro pode ser visto como algo inusitado — uma vez que o iPad original de 2010 tinha compatibilidade com a plataforma de vídeos desde os seus primeiros dias nas prateleiras.

Continua após a publicidade

Além do YouTube, a Netflix também se posicionou quanto ao seu "bolo" no gadget. De acordo com o porta-voz da companhia, Kumiko Hidaka, a Gigante do Streaming não tem quaisquer intenções de lançar um app dedicado ao Vision Pro neste momento, mas aconselha usuários do aparelho de VR a acessar a Netflix via Safari — mesma recomendação feita pelo YouTube.

Quanto ao Spotify, parece que a empresa ainda está em cima do muro em relação ao lançamento de um aplicativo para o novo headset. O chefe de relações públicas da companhia, Gray Munford, alega que não existe uma decisão consolidada sobre o desenvolvimento de um aplicativo voltado para o VisionOS — dando a entender que eles podem (ou não) mudar de ideia e lançar um app futuramente.

Apesar das declarações, as empresas não revelam com clareza o porquê de não toparem ingressar com os seus aplicativos no Apple Vision Pro. O YouTube e a Netflix são compatíveis com o Quest da Meta, mas a ausência no headset da Maçã é um mistério. Já o "silêncio" do Spotify é atribuído ao imbróglio com a Apple Store quanto às políticas da loja — embora o impasse possa não estar relacionado com a decisão da empresa de streaming de música.

Continua após a publicidade

Quem sabe seja um temor geral sobre o sucesso do produto da Apple, que vai custar praticamente o preço de um carro popular no Brasil.

Catálogo limitado, mas...

Os primeiros dias do Apple Vision Pro podem não ser os melhores no quesito catálogo de aplicativos voltados para streaming, pois até o fechamento desta matéria, somente Apple TV, Disney Plus, Amazon Prime Video e algumas outras plataformas menores estão confirmadas com ferramentas compatíveis com o sistema VisionOS. A lacuna deixada pela falta do Youtube, Spotity e Netflix tem grande chances de ser uma pedra no sapato, pois se tratam das plataformas mais populares do mundo em seus respectivos segmentos.

No entanto, quem tiver um pouco mais de habilidade em se adaptar a alternativas secundárias, provavelmente vai poder usufruir de aplicativos desses serviços na versão iPadOS — visto que o Vision Pro contará com um modo de compatibilidade com aplicativos da sua linha de tablets. O Apple Vision Pro entrou em pré-venda nesta sexta-feira (19) nos EUA e, até o dia de seu lançamento definitivo no mês que vem, muita coisa pode mudar nesse cenário de abstência por parte das companhias de streamings.