Publicidade

O que é código-fonte?

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 26 de Novembro de 2023 às 16h00

Link copiado!

Safar Safarov/Unsplash
Safar Safarov/Unsplash

Quando o assunto é urna eletrônica ou programação de sites e softwares, é comum haver dúvidas sobre o que é código-fonte e para que serve esse tipo de tecnologia. Se você consegue ler cada palavra escrita nos artigos do Canaltech é porque há um código-fonte fazendo tudo funcionar corretamente.

O que é e para que serve um código-fonte

O código-fonte nada mais é do que um conjunto de instruções escritas que estruturam um site e também sistemas operacionais e aplicativos que rodam em computadores, celulares, televisores, calculadoras, impressoras, relógios inteligentes e urnas eletrônicas. Enfim, qualquer dispositivo que tenha um sistema operacional e instruções em linguagem de programação para operar.

Continua após a publicidade

Além disso, os softwares podem usar mais de um arquivo de texto contendo as instruções para rodar corretamente. Esses itens ficam armazenados dentro de HDs ( discos rígidos), servidores, serviços de armazenamento na nuvem, materiais impressos, entre outras formas de abrigar as linhas de comandos.

Entre as linguagens de programação mais populares para criar códigos-fonte estão Python, C++ e Java — cada sistema com as suas regras e particularidades. Já o profissional encarregado de criar esse tipo de solução é o programador especializado em edição de textos ou em IDEs (ambiente de desenvolvimento integrado).

O programador tem a capacidade de criar, modificar, deletar recursos e corrigir falhas para garantir a manutenção de um programa.

Como achar o código-fonte de um site

O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Para ter acesso ao código-fonte HTML, basta usar uma função que permite visualizar todos os elementos que compõem a estrutura da página na web. Cada navegador conta com o seu próprio comando para exibir a sequência de códigos.

Confira os caminhos para ativar o visualizador no seu navegador de preferência:

  • Chrome: Configurações > Mais ferramentas > Ferramentas do desenvolvedor;
  • Firefox: Configurações > Desenvolver > Fonte da Página;
  • Safari: Configurações > Desenvolver > Mostrar fonte da página;
  • Opera: em um espaço vazio da tela, clique com o botão direito do mouse e selecione a opção “Ver Fonte da Página”;
  • Edge: em um espaço vazio da tela, clique com o botão direito do mouse e selecione a opção “Inspecionar”.
Continua após a publicidade

Outro método é simplesmente pressionar uma combinação de teclas para acessar o visualizador de código HTML. O esquema costuma ser universal em todos os navegadores. Faça assim:

  • Windows: pressione Ctrl + U;
  • macOS: pressione Command + U (ou Option + Command + U).

Como encontrar um código-fonte de um software

Existem diferentes caminhos para encontrar um código-fonte de um programa de computador, mas é possível adiantar que a tarefa pode não ser tão simples para iniciantes, pois exige certa expertise em programação.

Continua após a publicidade

Um dos caminhos mais acessíveis para realizar esse tipo de tarefa é checar se o desenvolvedor disponibilizou o código-fonte em alguma pagina na web, comunidade de programadores ou repositório no estilo GitHub. Caso esteja em modo público, basta fazer o download do código-fonte e abri-lo em softwares dedicados à leitura do conteúdo, como editores de texto, soluções em nuvem e ambientes de desenvolvimento integrado.

Mas quem tiver um pouco mais de habilidade com linhas de programação pode usar ferramentas de engenharia reversa para extrair o código-fonte de um software compilado. Falando no termo, os descompiladores são exemplos de soluções que permitem visualizar o que há dentro dos códigos.

É importante alertar, no entanto, que essa prática pode ser considerada ilegal e até mesmo criminosa em algumas situações. Portanto, se você tem a intenção de descompilar um código-fonte que não é aberto ao público (open source), vale consultar o que a lei e o proprietário permitem para não esquentar a cabeça com eventuais infrações.

Diferença entre código-fonte aberto e fechado

Continua após a publicidade

Como mencionado anteriormente, nem todo código-fonte está disponível publicamente para acesso e existem conjuntos de instruções que são parcial ou totalmente restritos. São essas particularidades que caracterizam as diferenças entre um código-fonte aberto e um código-fonte fechado.

Para ser mais específico, o código-fonte aberto (também chamado de open source) permite uso, alteração e compartilhamento sem quaisquer restrições por outros usuários. O maior exemplo de software de código aberto do mundo é o Linux, que está presente em vários sistemas operacionais e dispositivos do dia a dia.

Por sua vez, o código-fonte fechado não conta com tantas liberdades assim e impede o acesso de forma pública, mantendo o conjunto de diretrizes restrito a um público específico ou somente para os próprios desenvolvedores e detentores dos comandos. Windows e macOS, por exemplo, são dois sistemas operacionais de código fechado.

Continua após a publicidade

Não existe uma categoria boa ou ruim: cada uma atende algum tipo de necessidade. Um software de código aberto, por exemplo, pode primar por mais transparência e acessibilidade, como é o caso das campanhas de auditoria do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com as urnas eletrônicas — que visam garantir a segurança e a lisura das máquinas durante as eleições.

Já o software com código-fonte fechado é mais focado na questão da privacidade e da defesa contra cópias, aplicando camadas de segurança contra pessoas mal-intencionadas que desejam — além de outras necessidades que exigem mais discrição.

Se você tem interesse no assunto e deseja se aprofundar na criação de código-fontes para os mais variados softwares, confira sete cursos online gratuitos para aprender a programar.