Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Apple Watch perde registro de oxigenação nos EUA para voltar às lojas

Por| Editado por Wallace Moté | 15 de Janeiro de 2024 às 17h33

Link copiado!

(Imagem: Divulgação/Apple)
(Imagem: Divulgação/Apple)
Apple Watch Series 9

Informações obtidas pelo Bloomberg indicam que a Apple teria preparado uma nova versão do Apple Watch Series 9 e Watch Ultra 2 com a funcionalidade de registro da oxigenação do sangue (SpO2) desativada de fábrica, para contornar uma disputa de patentes que a gigante está travando com a empresa de tecnologia médica Masimo. A medida teria sido a forma mais rápida de impedir o banimento das vendas nos EUA, ainda que o embate deva continuar nos tribunais.

Segundo o analista Mark Gurman, que teria entrado em contato com a Masimo, a agência de Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA, equivalente da Receita Federal no Brasil, teria aprovado na última sexta-feira (12) uma versão de sistema para os modelos mais recentes de Apple Watch que desabilita os sensores de SpO2. A modificação seria suficiente para impedir que o banimento das vendas dos relógios ocorra no país.

Continua após a publicidade

A medida foi um reflexo da decisão da Comissão de Comércio Internacional (ITC) do governo norte-americano emitida em outubro de 2023, em que o órgão havia definido que a Apple quebrou patentes relacionadas aos sensores de SpO2 de propriedade da Masimo. Os acessórios chegaram a ter as vendas suspensas, mas voltaram às prateleiras após uma liminar da Justiça que permite à Maçã aguardar pela análise de recurso da disputa.

Mesmo que perca o embate com a Masimo, com as novas versões sem o registro de oxigenação do sangue aprovadas pela Alfândega, a Apple deve continuar tendo permissão de vender os acessórios. Conforme explica Gurman, as unidades atualizadas já estão no estoque de varejistas pelo país, mas estariam aguardando um anúncio oficial para que possam substituir os modelos antigos.

A decisão de remover a função é radical, especialmente frente a relatos de que os engenheiros da companhia estariam trabalhando em uma forma de contornar o banimento sem que o recurso fosse retirado por completo, mas é possível que o prazo apertado tenha levado a gigante de Cupertino a seguir o caminho mais drástico. Com isso em mente, analistas como Tamlin Bason, do próprio Bloomberg, acreditam que a remoção da função pode afastar uma parcela significativa de consumidores.

Continua após a publicidade

Apesar da notícia pouco animadora, espera-se que a retirada do SpO2 não chegue a usuários que já tenham comprado os relógios — a mudança atingiria apenas novas unidades, e não seria distribuída em atualizações de sistema. Além disso, tudo indica que a disputa cobre apenas o território dos EUA e, portanto, não há motivo para preocupação em regiões como o Brasil, que não foi afetado pela suspensão temporária das vendas ocorrida em dezembro.