Mi 11 Pro: o que esperar do próximo topo de linha da Xiaomi?

Por Igor Almenara | 07 de Fevereiro de 2021 às 14h30
Ben Geskin/Reprodução

Há poucos dias, a Xiaomi deu início aos seus lançamentos de 2021 com o topo de linha Mi 11. O dispositivo ainda encara o mercado sozinho, mas a fabricante normalmente o combina com uma versão aprimorada, neste caso, o Mi 11 Pro, que ainda não foi lançado e só apareceu em rumores até o momento.

Contudo, ciente de que o dispositivo não deve demorar para chegar às prateleiras, reunimos informações valiosas sobre o que esperar para o novo topo de linha da gigante chinesa. Será que vale a pena esperar pelo próximo lançamento? Confira a seguir um compilado de notícias que tenta prever quais serão as novidades do Xiaomi Mi 11 Pro.

Xiaomi Mi 11 Pro: design

Um dos rumores mais fortes é o visual do Mi 11 Pro. Ao que tudo indica, a Xiaomi não irá muito longe do padrão adotado no Mi 11 original, mas tornará visível suas vantagens sobre o irmão menor.

(Imagem: Reprodução/CNBeta)

Em renderizações, o aparelho figura com traseira construída em vidro — o que pode mudar entre as variantes, já que o Mi 11 também é disponibilizado com um plástico texturizado. De acordo com os vazamentos, as câmeras ficarão reunidas no canto superior esquerdo, num módulo metálico ainda maior — agora para comportar quatro câmeras, um flash LED e uma breve descrição da lente principal.

Dito isso, as bordas aparentam ser compostas por metal, com alguns ligeiros riscos em plástico para permitir a recepção de sinal pelas antenas. A parte frontal, por sua vez, seria majoritariamente composta por tela em laterais arredondadas, com um breve declive que se estende até os botões físicos de volume e bloqueio, estacionados no lado direito.

Xiaomi Mi 11 Pro: câmeras

Um dos elementos mais comentados do conjunto quádruplo de câmeras do Mi 11 Pro é o seu poderoso zoom de 120x, proporcionado pelo sensor principal de 108 MP. Assumindo que esta é a mesma lente presente no atual topo de linha da fabricante, é possível esperar abertura f/1.9 em 26 mm, com pixel de 0.8 µm e sensor de 1/1.33 polegadas. Da mesma forma, o componente seria capaz de entregar vídeos em até 8K, com 30 quadros por segundo; 4K/60 ou 1080p em 480 fps — para vídeos em slow motion.

(Imagem: Reprodução/Ben Geskin)

Não há muitas informações relacionadas às demais lentes, mas a expectativa é de que sejam iguais ou superiores aos presentes no irmão menor. Sendo assim, o sensor grande-angular pode contar com resolução de 13 MP; a câmera para fotos macro, por sua vez, seria de 5 MP; por fim, há o sensor adicional — este exclusivo do Mi 11 Pro —, uma lente complementar destinada a detecção de profundidade, ideal para aprimorar fotos em modo retrato. Todos, obviamente, com HDR e acompanhados com flash LED duplo.

A câmera frontal se mantém um mistério. Renderizações vazadas anteriormente mostram o elemento localizado no canto superior esquerdo do display, em um pequeno recorte redondo. Se o componente for o mesmo do modelo mais simples, ele será composto por um sensor de 20 MP, com pixel de 0.8 µm e capaz de produzir vídeos em até 1080p a 30 quadros por segundo.

Xiaomi Mi 11 Pro: tela

No mesmo padrão que os rumores ditaram até agora, o Mi 11 Pro adiciona melhorias pontuais para destacá-lo do modelo já lançado. Por isso, como também informa o recorrente informante Digital Chat Station, o próximo modelo terá as mesmas especificações da versão comum: 6,7 polegadas, resolução Quad HD+ (1440 por 3200 pixels), 120 Hz e display AMOLED.

O modelo convencional já tem uma ótima tela, e "não se mexe em time que está ganhando". Se confirmado, o Mi 11 Pro continuaria com um ótimo display, de bom consumo energético e animações fluidas para navegação de aplicativos e jogos. Ademais, o manteria como um forte competidor para as consagradas telas da Samsung.

Além disso, a proteção do display deve ser feita com o elaborado Gorilla Glass Victus — também presente no irmão menor e nos Galaxy S21 e S21 Ultra.

Xiaomi Mi 11 Pro: hardware

Se vários elementos do flagship têm acompanhado o lançamento anterior, com hardware não seria (tão) diferente. Novamente, com informações do Digital Chat Station, o Mi 11 Pro seria equipado com o chipset Qualcomm Snapdragon 888 — por dentro, processador octa-core com arquitetura Kryo 680, capaz de alcançar 2,84 Hz de frequência, e GPU Adreno 660 tunado para jogos, incluindo suporte a VRS (Sombreamento de Taxa Variável) e Quick Touch para melhor responsividade do toque. Não menos importante, é certo que o aparelho será compatível com a rede 5G.

(Imagem: Reprodução/Qualcomm)

Infelizmente, os detalhes do hardware ainda são muito escassos. A versão convencional já conta com volumosos 12 GB de RAM, algo que deve ser mantido na variante “Pro”. O armazenamento também deve continuar com 128 ou 256 GB, mas não me espantaria se a Xiaomi introduzisse uma opção de 512 GB no próximo lançamento na tentativa de diferenciar o produto para justificar a compra.

Xiaomi Mi 11 Pro: Bateria

Para alimentar todos os componentes de ponta que equipam o celular, a Xiaomi dotaria o Mi 11 Pro com uma bateria de 4.000 mAh. E mais: Digital Chat Station adiciona que o aparelho pode ser compatível com recarga sem fio de até 80 W.

O mesmo rumor indica que a companhia trabalha na produção em massa do carregador sem fio (que deverá ser comprado separadamente). Em um cálculo rápido, a potência do acessório possibilitaria recarga total em até 19 minutos — e essa é a promessa da Xiaomi para o dispositivo.

(Imagem: Reprodução/Digital Chat Station)

Ainda assim, a velocidade das primeiras frações da bateria deve ser recorde. Nesse caso, restaria aguardar pelo valor do acessório da Xiaomi e como se dará sua disponibilidade no mercado internacional.

Se não inserido como fator de venda, o adaptador de tomada para recarga também não deve ser incluído por padrão na caixa do Mi 11 Pro. Por sorte, a Xiaomi não deve mudar de postura e permitirá ao usuário escolher se quer ou não o acessório, cuja adição não implica em custos extras.

Xiaomi Mi 11 Pro: lançamento

Anteriormente, acreditava-se que o Mi 11 Pro seria apresentado junto à sua versão mais básica. A Xiaomi contrariou as expectativas, mas não deve dará um intervalo muito grande entre os lançamentos. Ao que tudo indica, a companhia aguarda o Ano Novo Chinês para fazer o anúncio — o evento acontecerá no dia 12 de fevereiro.

Como de costume, o dispositivo será vendido inicialmente em território chinês. Por lá, o Mi 11 foi anunciado por 3.999 iuanes (R$ 3.170 em conversão direta) em sua versão base, o exato valor cobrado pelo antecessor, o Mi 10, lançado em março de 2020. Por isso, há o palpite: o Mi 11 Pro deve vir por um valor próximo ao do seu antecessor direto, algo em torno de 4.999 iuanes (R$ 4.140 em conversão direta).

Xiaomi Mi 11 Pro: ficha técnica (rumor)

  • Tela: AMOLED de 6,81 polegadas com resolução QuadHD+ (1440x3200 pixels) e taxa de atualização de 120 Hz;
  • Plataforma: Qualcomm Snapdragon 888, com oito núcleos de CPU;
  • Memória RAM: 12 GB LPDDR5;
  • Armazenamento: 128 GB, 256 GB ou 512 GB;
  • Câmera traseira: quádrupla, com principal (108 MP) + ultrawide de 13 MP + macro de 5 MP + sensor de profundidade;
  • Câmera frontal: 20 MP;
  • Bateria: 4.000mAh com carregamento sem fio de 80 W;
  • Extras: Gorilla Glass Victus;
  • Sistema operacional: Android 11 sob a MIUI 12.5.

Fonte: Comcept Phones, Techradar

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.