Xiaomi Mi 11 é lançado com novo visual e sem carregador na caixa

Xiaomi Mi 11 é lançado com novo visual e sem carregador na caixa

Por Diego Sousa | 28 de Dezembro de 2020 às 09h40
Reprodução/Xiaomi

Após diversos vazamentos sobre a série Mi 11, a Xiaomi finalmente deu largada à próxima geração de smartphones e lançou nesta segunda-feira (28) o primeiro modelo topo de linha equipado com Snapdragon 888. Sem surpresas, a nova família traz uma série de melhorias em relação à antecessora — e não, o celular não vem com carregador na caixa.

Diferentemente do que aconteceu nos anos anteriores, a atualização do carro-chefe da Xiaomi ocorreu no mês de dezembro. Segundo rumores, o objetivo dessa estratégia é se antecipar à Samsung, que lançará os novos Galaxy S21 já em janeiro.

Abaixo, conheça todos os detalhes do novo Mi 11, incluindo sua ficha técnica e preço, e veja se vale a pena comprá-lo.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Cores do Xiaomi Mi 11 (Foto: Reprodução/Xiaomi)

Processador de nova geração

O principal destaque do novo Mi 11, claro, é a estreia do processador Snapdragon 888. O componente, que deve fazer parte da maioria dos smartphones premium de 2021, conta com núcleos de CPU e GPU atualizados e tem tudo para manter a liderança nos Androids.

Além do salto no desempenho, o uso da nova tecnologia de fabricação deve oferecer um menor consumo de energia. A maior eficiência do componente pode liberar os fabricantes para dedicar mais espaço interno para as antenas 5G sem comprometer a autonomia de uso dos celulares.

Xiaomi Mi 11 é o primeiro celular do mundo com Snapdragon 888 (Foto: Divulgação/Qualcomm)

Aliado ao novo processador, o Mi 11 conta com versões com 8 GB e 12 GB de memória RAM no padrão LPDDR5, além de 128 GB e 256 GB de armazenamento em flash UFS 3.1. Além disso, o celular da Xiaomi é compatível com o padrão Wi-Fi 6, sabidamente mais rápido que o Wi-Fi ac.

Segundo a Xiaomi, o Mi 11 com Snapdragon 888 alcançou 745.942 mil pontos na ferramenta de benchmark Antutu, maior pontuação já registrada.

O Mi 11 também será o primeiro da marca com a interface MIUI 12.5, que traz novas opções de wallpapers, sons de notificações e uso reduzido de memória para aplicativos do sistema. A skin também conta com vários recursos de privacidade, como proteção para a área de transferência.

Melhor tela da marca

Confirmando rumores anteriores, o Mi 11 representa um upgrade considerável no quesito tela. Ela conta com taxa de atualização de 120 Hz, o que significa animações mais suaves ao custo de um maior consumo de energia. Outra novidade é a resolução do display, que sobe de Full HD para Quad HD+ (1.440 x 3.200 pixels).

Com relação ao tamanho, a tela AMOLED tem 6,81 polegadas, outro aumento em relação à geração passada. Indo na contramão de algumas fabricantes, o Mi 11 ainda traz um display levemente curvo.

A Xiaomi ainda confirmou que o Mi 11 é equipado com o novo Gorilla Glass Victus, que promete resistência a quedas de até 2 metros. Até então, a tecnologia de proteção estava disponível apenas no Galaxy Note 20 Ultra.

Câmeras aprimoradas

No departamento de câmeras, o Mi 11 é equipado com três sensores, liderados pelo sensor HMX de 108 MP da Samsung. Esperava-se que o sensor escolhido fosse o HM2, que fez sua estreia em outro smartphone da Xiaomi recentemente, o Redmi Note 9 Pro 5G. Há, ainda, um sensor de 13 MP com lente ultra grande-angular e outro de 5 MP e lente macro.

Xiaomi Mi 11 é equipado com o novo sensor HM2 de 108 MP da Samsung (Foto: Reprodução/Xiaomi)

Como a Xiaomi sempre prioriza, as grandes melhorias estão na parte de software. A interface MIUI trará algumas novidades para as fotografias, como gama de brilho aprimorada e identificação de objetos, tanto em fotos quanto em vídeos. Além disso, o novo processador de sinal de imagem do Snapdragon 888 será usado para corrigir fotos tremidas, aplicar desfoque de fundo de cena e captar fotos melhores em ambientes com pouca luz.

Importante mencionar o novo módulo de câmeras do Mi 11, que traz um retângulo com os cantos arredondados e os sensores maiores destacados do aparelho, enquanto o sensor macro aparece acima do flash de LED, os dois em linha com a parte traseira.

Bateria (sem carregador na caixa)

Seguindo a tendência iniciada pelo iPhone 12, o Mi 11 não será vendido com carregador incluso na caixa. A Xiaomi é a segunda fabricante a anunciar a retirada do acessório dos seus aparelhos, mas a Samsung também deve seguir a mesma estratégia com os novos Galaxy S21, embora ainda não tenha se pronunciado.

No entanto, uma grande surpresa é que a Xiaomi disponibilizará duas opções do aparelho, uma sem o carregador e outra com o acessório separado, como um bundle, os dois no mesmo preço. A Apple, por exemplo, retirou o acessório e basicamente obriga o usuário a adquirir um carregador à parte.

A bateria do Mi 11 é de 4.600 mAh e ele terá suporte a carregamento de 55 W com fio e 50 W sem fio, combinação excelente.

Outra novidade é o suporte ao carregamento reverso, que permite recarregar outros aparelhos compatíveis com tecnologia de carregamento sem fio apenas os encostando na traseira do Mi 11. A funcionalidade não é muito comum, mas está presente em muitos modelos premium da Samsung e da Huawei, por exemplo.

Preço

O Mi 11 será vendido inicialmente no mercado chinês e custará 3.999 iunes (R$ 3.170 em conversão direta) na versão base, ou seja, com 8 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento interno. Esse foi o mesmo valor cobrado pelo Mi 10 em seu lançamento.

Carregador do Mi 11 será enviado junto ao smartphone (Foto: Reprodução/Xiaomi)

A opção com 8 GB de RAM e 256 GB de armazenamento interno, por outro lado, será comercializada por 4.299 iuanes (R$ 3.400), mesmo preço cobrado pelo Mi 10 com especificações iguais. Por fim, a opção com 12 GB + 256 GB custará 4.699 iuanes, ou seja, R$ 3.700 em conversão direta.

Xiaomi Mi 11 

  • Tela: 6,8 polegadas AMOLED, resolução de 1.440 por 3.200 pixels, taxa de atualização de 120 Hz;
  • Chipset: Qualcomm Snapdragon 888, com oito núcleos de CPU;
  • Memória RAM: 8 ou 12 GB LPDDR5;
  • Armazenamento interno: 128 ou 256 GB UFS;
  • Câmera traseira: tripla, sensor principal de 108 megapixels + 13 MP ultrawide + 5 MP macro
  • Bateria: 4.600, recarga com fio de 55 W, carregamento sem fio 50 W e recarga reversa;
  • Sistema operacional: Android 10, com personalização MIUI 12.5

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.