Sharp apresenta smartphone dobrável que lembra carteira

Por Thaís Augusto | 12 de Abril de 2019 às 17h57
EngadgetJP / Twitter
Tudo sobre

Sharp

Saiba tudo sobre Sharp

Ver mais

Mais uma fabricante entrou na corrida pelo próximo smartphone dobrável. Nesta quarta-feira (10), foi a vez da japonesa Sharp apresentar ao mundo a sua tecnologia.

Em vídeo publicado pela empresa, um funcionário manipula o protótipo de um smartphone que se dobra na vertical. O movimento lembra o ato de fechar um celular flip. É um modelo similar ao estudado pela Motorola, que pensa em reviver o popular Razr.

O aparelho da Sharp conta com apenas uma tela. Não há muitas semelhanças visuais entre o dispositivo e os smartphones da Huawei e da Samsung, que devem chegar aos mercados em junho e abril deste ano, respectivamente.

O aparelho da Sharp tem um display OLED de 6,18 polegadas e, segundo a fabricante, o smartphone pode ser dobrado 30 mil vezes antes de apresentar desgaste e danos físicos. Isso significa que usuários que abrem o celular mais de 100 vezes ao dia conseguiriam manter o modelo da Sharp por até oito anos.

Entretanto, o ato de dobrar o celular para dentro coloca mais pressão na tela dobrável, o que resulta em um vinco aparente no meio da tela. Testes demonstraram que o mesmo efeito ocorre nos smartphones da Huawei e da Samsung.

Para quem prefere celulares menores, o Sharp pode ser uma boa opção no futuro. Depois de dobrado, o aparelho lembra uma carteira e fica fácil de guardar em bolsos.

A Sharp entrou no mercado apenas em 2018 produzindo telas OLED flexíveis. Apesar do protótipo, representantes da empresa não comentaram se o display será usado na linha de smartphones da marca, Aquos, ou mesmo se a tecnologia será comercializada.

Corrida pelo próximo dobrável

As fabricantes Apple, LG, Xiaomi e Motorola são as outras empresas que têm ao menos uma patente registrada com a tecnologia dobrável, e a corrida está acirrada para ver quem lançará o próximo modelo no mercado.

Enquanto a Apple divide seus esforços para avançar em novas frentes, como o Apple Card e o streaming de notícias, executivos da empresa não estão felizes em comer poeira dos concorrentes em relação à tecnologia dobrável.

Em uma entrevista para a Bloomberg TV, o cofundador da Apple, Steve Wozniak, disse que a Maçã tem sido a líder de algumas áreas, como “Touch ID, Face ID e pagamento por smartphones", mas que as novidades do mercado estão o preocupando pois, no momento, “a Apple não é líder na área de dispositivos dobráveis”.

Em fevereiro, Samsung e Huawei lançaram seus modelos, mas adotaram uma política de preços bem altos para os dispositivos. O Galaxy Fold não sai por menos de US$ 1.980 e o modelo da Huawei foi lançado por incríveis US$ 2.600. Com mais concorrentes no mercado, os preços dos aparelhos podem cair, como costuma acontecer quando novas tecnologias passam a ficar mais populares — mas, apesar das patentes registradas, ainda não há expectativa de quando (ou se) as outras fabricantes apresentarão seus dispositivos dobráveis.

Fonte: Ubergizmo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.