Apple News+ chega com mais de 300 publicações disponíveis por US$ 9,99/mês

Por Felipe Ribeiro | 25 de Março de 2019 às 17h57
Apple
Tudo sobre

Apple

Saiba tudo sobre Apple

Ver mais

Como era esperado, a Apple anunciou há pouco, durante evento em Cupertino, Califórnia, seu tão falado serviço de assinatura de jornais e revistas. Chamado de Apple News+, ele oferecerá versões digitais, totalmente navegáveis, de mais de 300 revistas e jornais impressos, como Wired, GQ, Los Angeles Times e Wall Street Journalconforme o The New York Times havia adiantado na semana passada. O serviço também inclui várias publicações somente digitais e se baseia no conteúdo gratuito da Apple, que agrega publicações on-line como Forbes e The Atlantic. A plataforma utilizada será parecida com o Texture, adquirido pela Maçã no ano passado. O preço da brincadeira: módicos US$ 9,99 (R$ 38,36, na cotação de hoje).

Conforme apresentado no palco, há uma forte ênfase na curadoria, com listas de leitura de artigos em publicações sobre certos temas e afins. Como bônus, as revistas podem oferecer capas ao vivo, transformando suas fotos chamativas em vídeos em miniatura.

O Texture era anteriormente de propriedade conjunta de vários editores, mas a Apple adquiriu a empresa, sua equipe e sua tecnologia por um valor não divulgado em março de 2018. Segundo relatos, os editores disponibilizam seu conteúdo na plataforma e compartilham 50% da receita com a Maçã. Alguns editores recusaram-se a esses termos, e alguns supostamente obtiveram o mesmo em relação ao Texture, o que significa que sua participação contínua no serviço não está garantida.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Outros, porém, viram a Apple como uma potencial salvadora após anos onerosos com a Google e o Facebook, nos quais o conteúdo das editoras ficou à mercê de algoritmos opacos e dos caprichos estratégicos das empresas de tecnologia.

Com o Apple News+, a Apple está tentando convencer tanto os editores quanto seus leitores de que ela se preocupa com o jornalismo e que o pagamento direto dos leitores aos editores por meio de assinaturas é o melhor caminho a seguir. No entanto, muitos profissionais e consumidores estão céticos quanto ao funcionamento.

Além disso, a Apple fez questão de promover a privacidade do serviço. Os anunciantes não têm como rastrear os leitores usando o Apple News, e suas sugestões e recomendações são geradas no lado do cliente, não no lado do servidor, com a Apple alegando que não sabe o que você lê.

O Apple News+ custa US$ 9,99 por mês, com direito ao Family Sharing sem nenhum custo extra. Está disponível hoje nos EUA e no Canadá, com o primeiro mês grátis. A Austrália e o Reino Unido receberão até o final do ano.

Fonte: ARS Technica

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.