Realme 8 Pro ganha desmanche com foco na câmera de 108 MP

Por Renan da Silva Dores | Editado por Wallace Moté | 14 de Abril de 2021 às 07h30
Divulgação/Realme

Anunciado em evento realizado em 24 de março, o Realme 8 Pro é o mais recente intermediário premium da marca, tendo como principal destaque sua câmera principal, equipada com o já popular sensor Samsung ISOCELL HM2 de 108 MP. No geral, o aparelho não traz grandes mudanças em relação ao seu antecessor, contando com o mesmo Snapdragon 720G da geração passada em uma nova roupagem.

Ainda assim, o celular surpreendeu ao resistir a todos os testes de resistência realizados pelo YouTuber Zack Nelson, do canal JerryRigEverything. Mesmo contando com construção de plástico, o Realme 8 Pro sofreu poucas avarias e não foi muito flexionado ao ser dobrado pelo criador de conteúdo, em virtude de sua organização interna robusta.

Hoje, Zack publicou um novo vídeo sobre o dispositivo, seguindo agora para seu desmanche. O YouTuber deu ênfase justamente para o sensor de 108 MP, comparando-o com o presente no Galaxy Note 20 Ultra, também de 108 MP.

Construção em plástico com escolhas peculiares

Por ter traseira em plástico, o Realme 8 Pro é significativamente menos trabalhoso de ser aberto, já que não há riscos do painel trincar durante o processo de remoção da cola. Curiosamente, o módulo e as lentes das câmeras compõem uma peça única e separada do restante da traseira, sendo o próximo componente a ser removido.

As escolhas peculiares seguem também para a próxima etapa, em que as laterais do telefone são fixadas por parafusos, junto a outras proteções de plástico no interior do dispositivo. Outro ponto de destaque é o motor de vibração, do tradicional formato circular, abrigado em outra peça de plástico junto ao speaker, que desta vez não traz esferas de isopor para intensificar o áudio.

Diferente de outros celulares, o frame de plástico do Realme 8 Pro é removível, sendo parafusado junto às proteções dos componentes (Imagem: Reprodução/JerryRigEverything)

Zack descobre ainda que, apesar de não contar com nenhuma certificação de resistência à água, o Realme 8 Pro traz grande número de borrachas e redes para prevenir a entrada de líquidos, o que deve garantir ao menos que quedas acidentais em poças ou pequenas quantidades de líquidos não inutilizem o aparelho em primeiro contato.

O celular ganha pontos por contar com bateria de fácil remoção. Ainda que não utilize as famosas pull tabs, que removem a cola ao serem puxadas, o aparelho conta com uma pequena aba verde pela qual o componente pode ser removido sem grande esforço, evitando assim contato entre as camadas internas e eventuais riscos de explosão.

Sensor menor que do Note 20 Ultra

Chegando então às câmeras, o YouTuber encontra mais uma decisão estranha de design. Em vez de estarem conectados em um único grande módulo, por trabalharem em conjunto, os sensores de imagem do Realme 8 Pro são completamente separados, apenas alinhados para corresponder aos furos das lentes na superfície do módulo.

A estrutura restante mostra então uso de uma placa de metal, que ajuda a dissipar o calor gerado pelo processador e outros componentes, e pode estar envolvido com a alta resistência do telefone durante o teste de dobra devido à rigidez que confere.

O sensor de 108 MP do Realme 8 Pro é significativamente menor que o utilizado no Galaxy Note 20 Ultra (Imagem: Reprodução/JerryRigEverything)

Zack aproveita a oportunidade para comparar o sensor de 108 MP do Realme 8 Pro com o do Galaxy Note 20 Ultra, também de 108 MP. Apesar de ambos serem fabricados pela Samsung, o componente presente no celular da Realme mostra-se muito menor e mais compacto. Como lembra o criador de conteúdo, o tamanho não está diretamente associado com a qualidade, mas ter um sensor maior ajuda os aparelhos a captar mais luz.

Outro ponto que pode justificar a diferença de tamanho é a ausência de estabilização óptica no sensor do Realme 8 Pro. Desmontando o componente, Zack descobre que a área sensível à luz conta com 8 mm de largura, pouco menor que a do Galaxy Note 20 Ultra, com 10 mm. Vale lembrar que se tratam de sensores diferentes - o ISOCELL Bright HMX, utilizado no aparelho da Samsung, é mais premium que o ISOCELL HM2 equipado no telefone da Realme. Você confere o desmanche completo no vídeo a seguir:

O Realme 8 Pro já está disponível na Índia, em quatro cores: Infinite Black (preto) e Infinite Blue (azul), com acabamento fosco; Punk Black (preto), com acabamento brilhante e linhas que refletem luz; e Illuminating Yellow (amarelo), trazendo materiais fluorescentes que absorvem luz para brilhar em ambientes escuros. Os preços partem das 17.999 rupias indianas (algo em torno de R$ 1.357, em conversão direta) e chegam às 19.999 rupias (cerca de R$ 1.508). Ainda não há previsão de lançamento em outros mercados.

Realme 8 Pro: ficha técnica

  • Tela: 6,67" AMOLED, resolução Full HD+, 60Hz
  • Chipset: Qualcomm Snapdragon 720G
  • Memória RAM: 6 GB ou 8 GB
  • Armazenamento interno: 128 GB
  • Câmera traseira: 108 MP (principal, f/1.9) + 8 MP (ultrawide, f/2.3, 119°) + 2 MP (macro, f/2.4) + 2 MP (profundidade, f/2.4)
  • Câmera frontal: 16 MP (f/2.5)
  • Dimensões: 160,6 x 73,9 x 8,1 mm
  • Peso: 176 gramas
  • Bateria: 4.500 mAh com recarga de 50 W
  • Extras: 4G, conector P2 para fones de ouvido, certificação Hi-Fi, Bluetooth 5.0, leitor de digitais sob o display
  • Cores disponíveis: amarelo, preto e azul
  • Sistema operacional: Android 11, sob a Realme UI 2.0

Fonte: JerryRigEverything

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.