Samsung anuncia novo sensor de câmera de 108 megapixels

Samsung anuncia novo sensor de câmera de 108 megapixels

Por Rubens Eishima | 16 de Janeiro de 2021 às 18h00
Samsung/YouTube

Um dos anúncios paralelos à linha Galaxy S21, feito durante o evento Galaxy Unpacked 202, foi o Isocell HM3. O sensor fotográfico criado pela Samsung Semiconductors é a nova geração do componente de 108 megapixels da fabricante, com a promessa de mais qualidade de imagem para fotos e vídeos.

Apesar de trazer a mesma resolução inaugurada pela Samsung em 2019, o novo Isocell traz melhorias, como um sistema mais rápido de foco automático. Segundo a fabricante, o componente consegue acompanhar melhor objetos em movimento, além de oferecer um melhor desempenho em ambientes com pouca luz.

Outro destaque do Isocell HM3 é uma maior sensibilidade à luz, com um aumento na casa dos 50%. Além disso, o sensor inclui um recurso que captura simultaneamente a mesma cena com sensibilidade (ISO) alta e baixa, combinando as informações em uma imagem final com uma gama maior de brilho.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Combinação de captura promete maior definição de cores (Imagem: divulgação/Samsung)

Como o nome já indica, o Isocell HM3 traz o sistema de células isoladas da fabricante, que melhoram a captura de luz pelos pontos no sensor e permitem resoluções maiores. Além disso, o HM3 mantém a opção de combinar as informações registradas por nove pontos diferentes em um único pixel — técnica batizada de Nonacell — aumentando a sensibilidade em fotos tiradas com pouca luz. Neste caso, o resultado é uma imagem de 12 megapixels.

Cada ponto do sensor Isocell HM3 mede 0,8 micrômetros (μm), ou seja, são levemente maiores do que os pixels de 0,7 μm do modelo HM2, anunciado em setembro. O resultado, além da maior sensibilidade à luz, é um componente que ocupa uma área maior, 1/1,33’’ contra 1/1,52’’ do HM2.

Enquanto o HM2 já pode ser encontrado em aparelhos intermediários, caso do Xiaomi Mi 10i, o HM3 deve ser usado por celulares premium, caso do recém-anunciado Galaxy S21 Ultra, já que os novos recursos e a área maior ocupada devem encarecer o componente.

Samsung foi a pioneira em sensores de 108 megapixels para celular, usado no Xiaomi CC9 Pro (Imagem: divulgação/Samsung)

A Xiaomi, por sinal, é forte candidata a utilizar o novo sensor, afinal de contas, foi o modelo CC9 Pro que estreou a resolução, equipado com o Isocell HMX no final de 2019. Mais tarde, o mesmo HMX foi usado em diversos modelos da fabricante chinesa, caso do Mi 10 Pro e até mesmo do Mi 11, anunciado em dezembro de 2020.

Resta aguardar as avaliações do novo Galaxy S21 Ultra para saber se a Samsung conseguiu superar as rivais, especialmente a Huawei com o Mate 40 Pro+ e a Xiaomi com o Mi 10 Ultra.

Ambos contam com sensores ainda maiores (e mais sensíveis à luz), além de uma resolução menor. Uma combinação que ajudou na escolha de ambos como os donos das melhores câmeras do mercado pelo site especializado DxOMark, reforçando o argumento de que mais importante que a quantidade de pixels, é o tamanho de cada um deles para captar o máximo de luz.

Fonte: Samsung

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.