Realme 8 Pro mostra que é possível celular barato ser resistente

Por Felipe Junqueira | Editado por Wallace Moté | 30 de Março de 2021 às 16h45
Divulgação/Realme

A Realme apresentou a nova Série 8 há alguns dias, e o canal JerryRigEverything conseguiu acesso ao Realme 8 Pro para fazer o seu tradicional teste de durabilidade.

O celular foi submetido às chamas de um isqueiro, às pontas afiadas de chaves e um estilete, e também ao teste de dobra para verificar se sua estrutura é resistente para o uso normal e até para um uso um pouco mais descuidado. Veja como se saiu o dispositivo.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Laterais e traseira em plástico

Traseira de plástico risca fácil (Imagem: Reprodução/JerryRigEverything/Youtube)

O Realme 8 Pro tem acabamento traseiro e lateral todo em plástico. A traseira tem um efeito que, no vídeo, fica parecendo purpurinado, com pontos brilhantes em maior e menor intensidade.

E, como era de se esperar, o material risca fácil, e o estilete inclusive arranca alguns pedaços bem razoáveis do acabamento. A traseira é facilmente riscada até formar o desenho de um sapo, uma homenagem do canal ao jogo Frogger.

A boa notícia é que as câmeras são protegidas por vidro, sendo que cada lente tem uma lombada circular separada. Ao colocar a capinha, que vem junto com o dispositivo na caixa, toda a traseira fica protegida, e as câmeras ficam mais ou menos no mesmo nível da proteção.

Tela protegida por vidro e resistente às chamas

Tela tem película plástica removível (Imagem: Reprodução/JerryRigEverything/Youtube)

A tela do Realme 8 Pro é do tipo Super AMOLED e possui proteção em vidro, que é resistente a riscos até o nível 6 em dureza, com intensidade baixa. Este material também protege a câmera frontal, que fica em um furo no canto superior esquerdo. Em resumo, o display risca com tanta dificuldade quanto as telas de qualquer outro celular mais caro.

O leitor de impressão digital funcionou corretamente mesmo com riscos mais profundos feitos com uma chave de nível de dureza 7. Vale ressaltar que o display do Realme 8 Pro sai da caixa com uma película protetora ideal para não afetar a biometria sob a tela, mas que é de plástico e risca com muito mais facilidade.

Já em relação à resistência ao fogo, o aparelho ficou 24 segundos em contato com a chama de um isqueiro até começar a apagar alguns pixels. E a tela se recuperou completamente em pouco tempo.

Estrutura resistente

Por fim, o teste final é o de resistência à dobra, que tanto o Redmi Note 10 quanto o ROG Phone 5 não suportaram (para citar testes recentes). E o Realme 8 Pro, apesar de ter acabamento todo em plástico, aguentou bem a pressão, apesar de um pequeno estalo quando a tela estava para dentro. O celular continuou funcionando corretamente, sem nenhum dano aparente.

Isso significa que a organização dos componentes internos foi feita de maneira que não exista uma divisão tão clara, ou que a Realme usou uma estrutura reforçada para impedir que o aparelho se quebre com facilidade.

A conclusão, portanto, é que o aparelho passou no teste. Os problemas enfrentados eram todos esperados, considerando o material de construção do Realme 8 Pro.

O Realme 8 Pro já está homologado na Anatel e pode ser lançado em breve aqui no Brasil.

Assista ao vídeo (em inglês) e veja por si mesmo como o Realme 8 Pro se sai no teste de resistência.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.