Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Motorola é impedida de vender celulares na Alemanha

Por| Editado por Wallace Moté | 13 de Maio de 2024 às 09h22

Link copiado!

(Imagem: Divulgação/Motorola)
(Imagem: Divulgação/Motorola)
Tudo sobre Motorola

A Lenovo e sua subsidiária Motorola estão proibidas de venderem celulares na Alemanha. O motivo para o banimento é uma disputa de patentes com a empresa estadunidense InterDigital, em relação a tecnologias de conectividade móvel. 

A patente em questão diz respeito aos módulos WWAN (Rede de Longa Distância sem Fio). Na prática, eles viabilizam o funcionamento das redes nos smartphones. 

Continua após a publicidade

De acordo com a decisão da corte, os aparelhos da Lenovo estão utilizando tecnologia da InterDigital indevidamente, já que a companhia chinesa não está pagando taxas de licenciamento justas e razoáveis. 

Por isso, foram retirados das lojas os modelos que tragam suporte para conectividade GSM, UMTS, LTE e 5G — portanto, todos os smartphones vendidos pela marca no momento. No site da Motorola na Alemanha ficaram só os fones Moto Buds Plus, recém lançados pela empresa.  

Por sua vez, a Lenovo entende que os termos da InterDigital não são justos, e já demonstrou a intenção de recorrer da decisão. Os aparelhos ainda são vendidos em varejistas e outras lojas além das oficiais, mas estão sujeitos à disponibilidade. 

É provável que as empresas cheguem eventualmente a algum acordo extrajudicial, que possibilitaria o retorno dos smartphones para as lojas na Alemanha. Contudo, este processo pode levar meses até ser concluído, assim como já foi visto em casos anteriores. 

No início do ano, a OPPO e OnePlusretomaram a venda de seus aparelhos após uma disputa com a Nokia em relação a tecnologias de conectividade 5G. Isso foi possível graças a um novo acordo de licença cruzada de patentes, que foi satisfatório para todas as marcas envolvidas. 

Outro caso recente relacionado a disputas de patentes aconteceu com a Apple, que usou tecnologias da companhia de dispositivos de saúde Masimo no oxímetro dos Apple Watch mais recentes. Os relógios também tiveram suas vendas proibidas nos EUA por alguns dias, e os modelos novos ainda são comercializados sem o recurso, por conta do processo. 

Fonte: Wiwo