Galaxy Z Fold 3 tem câmera sob a tela testada e resultados decepcionam

Galaxy Z Fold 3 tem câmera sob a tela testada e resultados decepcionam

Por Renan da Silva Dores | Editado por Wallace Moté | 16 de Agosto de 2021 às 08h42
Samsung

A Samsung apresentou na última quarta-feira (11) seu aguardado Galaxy Z Fold 3, novo dispositivo premium dobrável da marca. Além de trazer um visual refinado e mais bem construído, além de maior resistência, o celular se destaca por ser o primeiro da categoria a contar com certificação IPX8 de resistência à água, e por ser o segundo telefone da companhia fora da linha Galaxy Note a ganhar suporte à S Pen.

Outro de seus maiores destaques é a lente de selfies da tela interna — trata-se da primeira câmera sob o display da gigante sul-coreana. Com o aparelho chegando às mãos de alguns veículos de imprensa, amostras de fotos capturadas com a solução começaram a ser divulgadas e, infelizmente, os resultados não são nada animadores.

Selfies sob a tela do Z Fold 3 têm baixa qualidade

Apesar de empolgar pelo significado que tem para o futuro dos smartphones, a câmera sob a tela do Galaxy Z Fold 3 ainda apresenta sacrifícios significativos, especialmente por se tratar da primeira geração da tecnologia da Samsung. O ponto fraco mais óbvio está na baixíssima resolução da área da tela em que o sensor é abrigado, fator necessário para que a luz chegue até às lentes.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Fotos tiradas pelo site 9to5Google nos dão uma ideia da aparência da câmera sob a tela do dobrável — além de contar com um formato octogonal visível, a baixa densidade de pixels é notável, sendo possível perceber os espaços entre um pixel e outro. O Canaltech teve a oportunidade de observá-la de perto durante o lançamento e, pessoalmente, a aparência é incômoda.

Outro sacrifício está na resolução — o sensor traz apenas 4 MP, e é possível perceber a falta de detalhes resultante da combinação da baixa resolução com os pixels da tela, que acabam interferindo nos resultados. Nas selfies listadas abaixo, tiradas pelos jornalistas Sohee Kim, do Bloomberg, Mark Spoonauer, do Tom's Hardware, e Mihai M., do SamMobile, há ausência de detalhes, aspecto de pintura e estouro de pontos de forte iluminação, entre outros problemas.

Apesar dos pesares, há uma série de pontos a se considerar, incluindo uma vantagem que o Galaxy Z Fold 3 possui frente a concorrentes como o Xiaomi Mi Mix 4 e o ZTE Axon 30, que também adotam câmeras sob o display.

Dobrável traz vantagem sobre a concorrência

Ainda que os resultados da câmera sob o display do Galaxy Z Fold 3 decepcionem, há diversas questões que devem ser levadas em conta. Em primeiro lugar, trata-se da primeira geração da chamada Under Panel Camera (UPC) — as próximas tentativas da Samsung definitivamente serão melhores, já que a tecnologia terá evoluído.

Além disso, as principais vantagens do celular dobrável são a presença de uma lente tradicional na tela externa e a possibilidade de capturar selfies com as câmeras traseiras, o que deve compensar a experiência insatisfatória entregue pela UPC.

Apesar da UPC pouco empolgante, o Galaxy Z Fold 3 ainda é um aparelho bastante robusto e potente (Imagem: Divulgação/Samsung)

Também é importante considerar que o Galaxy Z Fold 3 é um aparelho bastante robusto e poderoso, com construção premium e diversos recursos de destaque, incluindo as já citadas resistência à água e compatibilidade com a S Pen.

Por fim, durante o uso diário, a região deixa de ser notada com mais facilidade do que um furo e, principalmente, um entalhe, ao se mesclar com o conteúdo da tela.

Fonte: Sohee Kim, PhoneArena, SamMobile, 9to5Google

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.