Escassez de chips estaria afetando distribuição da linha Galaxy A, da Samsung

Escassez de chips estaria afetando distribuição da linha Galaxy A, da Samsung

Por Diego Sousa | Editado por Wallace Moté | 12 de Maio de 2021 às 11h50
Divulgação/Samsung

A falta de chips computacionais no mercado, que vem prejudicando a produção de consoles, smartphones e até mesmo notebooks, teria feito mais uma vítima recentemente: a linha Galaxy A, da Samsung. Fontes da cadeia de produção coreana contaram ao The Elec nesta quarta-feira (12) que o lançamento dos novos integrantes da família de celulares intermediários da marca deve atrasar em diversas regiões-chave, como nos EUA.

A reportagem revela que os recém-lançados Galaxy A52 (versões 4G e 5G) e Galaxy A72 terão seus lançamentos adiados em alguns mercados devido ao atraso da entrega dos processadores, no caso os Snapdragon 720G e Snapdragon 750G 5G, da Qualcomm. Em abril deste ano, foi reportado que a norte-americana, atualmente a segunda maior fabricante de chips do mundo, estaria com prazos de entrega de até 30 semanas, o que é crítico no mundo da tecnologia.

Vale mencionar que a produção da maioria dos processadores Snapdragon é feita pela taiwanesa TSMC, mas a Samsung Foundry, divisão de chips da Samsung, também produz alguns modelos da família, como o poderoso Snapdragon 888 e os intermediários 720G e 750G 5G. Em tempos normais, as fundições estariam operando em elevada capacidade, mas com margem suficiente para atender possíveis emergências, como a situação atual — o que não parece ser o caso.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

(Imagem: Reprodução/Chris/Wikicommons)

E a previsão para os próximos meses não é muito otimista, pelo menos de acordo com o CEO da TSMC, maior fornecedora de chips do mundo. “Vamos ver a demanda continuar alta. Em 2023, esperamos poder oferecer mais capacidade para dar suporte para nossos clientes. Até lá, vamos ver a cadeia aliviando somente um pouco”, disse C.C. Wei em abril deste ano.

Além dos smartphones intermediários da Samsung, a crise deve afetar também os celulares de entrada da chinesa Huawei, que deve parar de produzi-los como resultado da falta de chips. Informações vindas da China revelaram que muitas lojas locais, onde a Huawei é muito popular, estariam vendendo menos aparelhos de entrada da empresa como reflexo do cenário atual.

E não é apenas no segmento de smartphones que a escassez de chips está alta: o setor automotivo já vem sofrendo com a falta de componente há algum tempo. Situação semelhante ocorre no mercado de videogames, com a Sony penando para conseguir processadores para o seu PlayStation 5 e até a Nvidia estaria com estoque reduzido para suas placas gráficas.

Fonte: The Elec  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.