Atualizações do Android para celulares Huawei podem chegar ao fim [atualizado]

Por Rubens Eishima | 17 de Agosto de 2020 às 16h40
Huawei
Tudo sobre

Huawei

Saiba tudo sobre Huawei

Ver mais

Atualizado em 18/08 para incluir o posicionamento da Huawei sobre o tema.

Mesmo após proibir o fornecimento de tecnologias e equipamentos norte-americanos à Huawei, a sanção dos Estados Unidos à empresa chinesa tinha uma exceção: o suporte técnico de equipamentos adquiridos ou lançados antes do bloqueio econômico. Segundo o jornal The Washington Post, entretanto, a licença temporária que permitia essa exceção acabou na última quinta-feira (13) e, na prática, isso pode significar que celulares da Huawei com Android não receberão mais atualizações do Google.

A Huawei seguiu vendendo alguns modelos Android com o Google Mobile Services — Play Store, YouTube, Chrome, Gmail etc. —, valendo-se exatamente dessa exceção. Ela também manteve aparelhos antigos no mercado e até mesmo “reciclou” modelos existentes com novos nomes para aproveitar essa brecha.

O Google confirmou que as atualizações de sistema e aplicativos fornecidos para aparelhos Huawei lançados antes de maio de 2019 se devem à licença, mas não comentou sobre futuras atualizações. Já a Huawei se pronunciou afirmando que “monitora a situação”.

Celular P30 foi relançado como "P30 Pro New" para manter os apps do Google (imagem: Huawei/divulgação)

Sem a opção de usar os aplicativos do Google, a Huawei teve que desenvolver seu ecossistema de aplicativos Huawei Mobile Services, com alternativas internas e externas (caso dos mapas da Here) aos serviços do Android. A empresa trabalha ainda no Harmony OS, posicionado como possível alternativa a sistemas operacionais do Google (Android) e Microsoft (Windows).

O departamento de comércio norte-americano, órgão responsável por monitorar a aplicação das sanções impostas, confirmou ao jornal que a licença temporária expirou e que ela tinha por objetivo permitir que operadoras regionais tivessem tempo para substituir seus equipamentos.

Dor de cabeça para operadoras

Além do uso de apps do Google em aparelhos Huawei, o bloqueio assinado por Donald Trump proíbe que operadoras de telefonia nos Estados Unidos utilizem equipamentos da fabricante chinesa em sua infraestrutura. Muitas delas, especialmente provedoras regionais e/ou rurais, adotaram ferramentas de rede da Huawei devido ao preço competitivo.

A Huawei foi classificada pelo governo norte-americano como uma ameaça à segurança nacional, assim como a conterrânea ZTE, alegando relações com o governo chinês. As fabricantes, porém, negam as acusações.

No caso das operadoras norte-americanas, o fim da licença tem como consequência para os clientes o fim do suporte técnico da empresa chinesa, assim como a ausência eventuais correções de sistema para os equipamentos instalados.

Huawei garante atualização

Em nota enviada ao Canaltech, a Huawei negou os rumores sobre o fim do suporte e garantiu a atualização do sistema para todos os celulare com Android e Google Mobile Services. Confira a nota na íntegra:

Todos os smartphones com Google Mobile Services pré-instalado seguem com acesso aos aplicativos Google e à Google Play Store, podendo fazer download e atualizações de todos os aplicativos Google e outros aplicativos terceiros.

Quanto às atualizações, a Huawei continuará fornecendo atualizações de sistema e patches de segurança. Os consumidores podem continuar recebendo atualizações de software e serviços graças à força da comunidade de código aberto e aos recursos avançados de P&D [pesquisa e desenvolvimento] da Huawei.

Fonte: Washington Post

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.