Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Bryan Jonhson busca "imortalidade" e choca com mudança facial

Por| Editado por Luciana Zaramela | 11 de Abril de 2024 às 17h14

Link copiado!

Jana Shnipelson/Unsplash
Jana Shnipelson/Unsplash

O milionário Bryan Johnson, CEO da Braintree, é conhecido por sua busca intensa pela "imortalidade", ou seja: pela redução, a todo custo, de sua idade biológica. Na última terça-feira (9), o executivo usou as redes sociais para mostrar a mudança facial ao longo dos anos, dividindo opiniões.

Muita coisa pode influenciar na idade biológica de alguém. Por exemplo: o estresse envelhece biologicamente. Com isso em mente, Johnson passou a investir em uma rotina de cuidados antienvelhecimento.

Desde 2021, o executivo tem feito uma campanha rigorosa para reverter a sua idade biológica, com hábitos que incluem tomar dezenas de suplementos diariamente, três exercícios semanais de alta intensidade e colonoscopias e ressonâncias magnéticas mensais.

Continua após a publicidade

Esses investimentos permitiram que Johnson alcançasse o coração de um homem de 37 anos, a pele de um homem de 28 anos e a capacidade pulmonar de um homem de 18 anos. Tudo isso aos 46.

Mudança da "imortalidade"

Nas redes (especialmente na plataforma X, antigo Twitter), o CEO reconheceu mudanças notáveis com o passar do ano e compartilhou uma comparação entre seu rosto em 2018, 2023 e 2024.

As mudanças não agradaram a todos: enquanto alguns opinaram que atualmente é sua melhor fase, outros disseram que em 2018, a aparência do biohacker estava melhor.

Não é a primeira vez que o empresário obcecado pela idade chama a atenção do público. Em uma de suas controvérsias, Bryan Johnson recebeu sangue do próprio filho para rejuvenescer

Na publicação, Johnson chega a brincar que até a tecnologia de reconhecimento facial ficou confusa com suas mudanças:

A obsessão é real: Bryan Jonhson já anunciou que gasta 10 milhões de reais por ano para "voltar" aos 18, levantando uma série de questões sobre os limites do antienvelhecimento.

Continua após a publicidade

Fonte: Business Insider