TikTok experimenta botão de gorjeta para criadores de conteúdo famosos

TikTok experimenta botão de gorjeta para criadores de conteúdo famosos

Por Igor Almenara | Editado por Douglas Ciriaco | 29 de Outubro de 2021 às 10h06
Alexander Shatov/Unsplash

O TikTok experimenta um novo modelo de doações para criadores de conteúdo dentro do app. Para obter a função "Tips" (“gorjeta”, em inglês), os poucos usuários selecionados devem solicitar o recurso manualmente, concordar com os regras do programa, ter pelo menos 100 mil seguidores e, claro, ter mais de 18 anos.

Os valores variam entre US$ 5 (cerca de R$ 28, em conversão direta), US$ 10 (R$ 56) ou US$ 15 (R$ 84), mas usuários também podem doar valores personalizados — que podem começar a partir de US$ 1. Se aprovada para a conta, a função toma forma de um botão na página de perfil, parecido com o que existe no Twitter.

“Sempre pensamos sobre novas formas de agregar valor à nossa comunidade e enriquecer a experiência no TikTok”, pontua um porta-voz da companhia ao site TechCrunch. As contribuições vão do usuário original até o criador de conteúdo sem interferência do TikTok, ou seja, a plataforma não cobra qualquer comissão sobre os valores.

@jera.bean

✨TIKTOK NEWS AND UPDATES✨ the TIP feature: more info! #tiktokupdates2021 #tiktokupdates #tiktoknewfeature

♬ Time (Instrumental) - MKJ

O recurso ainda está em testes, então mudanças podem acontecer até ele alcançar o público geral. Uma das mudanças mais prováveis é a criação de comissão para o TikTok, já que a cobrança de pelo menos um percentual costuma ser uma das exigências de plataformas que adotam monetização por gorjetas.

Diferente com o que acontece no Super Follow do Twitter, as gorjetas do TikTok não garantem nenhuma vantagem para o doador (a não ser que o criador faça algo por fora). Além disso, as doações também podem ser feitas de forma anônima.

Não se sabe exatamente a dimensão dos testes, nem onde estão acontecendo. No Brasil, porém, não há relatos de que a função está disponível, então os usuários da região devem ter ficado de fora por enquanto. Quanto ao lançamento para o grande público, também não há informações.

Disputa acirrada por criadores

A competição no segmento de vídeos curtos é bastante acirrada, e a introdução de métodos de monetização variados destaca essa corrida. No ano passado, o TikTok anunciou que usaria um fundo de US$ 200 milhões (R$ 1,2 bilhões) para incentivar a criação de conteúdo e, logicamente, reter mais pessoas na plataforma.

No Instagram Reels algo semelhante também foi adotado, em que usuários poderiam receber comissões conforme o número de visualizações nos vídeos publicados. Nem o YouTube Shorts ignorou essa abordagem, e em agosto a plataforma anunciou que criadores poderiam receber até US$ 10 mil (R$ 57 mil) pela criação de vídeos virais.

Fonte: The Verge, TechCrunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.