Apple teria contratado ex-funcionários da Samsung para projeto de carro elétrico

Por Redação | 23 de Fevereiro de 2015 às 13h25
photo_camera Divulgação

Os rumores de que a Apple está produzindo um carro, possivelmente elétrico e que dirige sozinho, ganharam força na última semana, quando a Bloomberg publicou a notícia de que a empresa vai iniciar a montagem do veículo até 2020. Agora, o jornal The Korea Times afirma que a gigante de Cupertino está contratando ex-funcionários da rival Samsung para trabalhar em uma bateria que pode ser equipada nos futuros automóveis da companhia.

Segundo o MacRumors, fontes da Coreia do Sul que estão familiarizadas com o assunto alegam que a Maçã contratou cinco empregados da Samsung, que agora trabalham na sede da Apple, na Califórnia, Estados Unidos. A procura por esses profissionais estaria acontecendo desde o ano passado e, de acordo com os informantes, a Apple optou pelos trabalhadores da concorrente porque, além de terem um conhecimento avançado com componentes tecnológicos - como chips de celular -, eles são os mais qualificados para substituir antigos funcionários responsáveis por desenvolver novos projetos.

"O apetite da Apple em contratar ex-empregados da Samsung se expandiu para o campo das baterias, uma vez que a companhia com sede em Cupertino estaria desenvolvendo veículos elétricos, o que exige pessoas experts em baterias", diz uma das fontes. "Já que o mercado de carros elétricos é a nova investida da Apple, a empresa precisa de patentes e profissionais especializados em tecnologias de bateria".

Recentemente, a Apple também teria contratado funcionários da fabricante de baterias A123 Systems, que produz componentes de íon-lítio de grande porte para equipamentos maiores do que outros dispositivos, como um tablet ou smartphone. Pelo menos um desses profissionais tem amplo conhecimento na área de veículos elétricos, o que justificaria a contratação pela Maçã para o projeto que deve abranger a indústria automotiva.

Contratar ex-funcionários de companhias rivais não causaria nenhum problema à Apple, não fosse um acordo de competitividade feito por dezenas de empresas de tecnologia. Esse acordo estipula que uma entidade não pode recrutar empregados da corporação rival, ainda mais para trabalhar em projetos que batem de frente com a concorrente. Na prática, isso significa que a Maçã não poderia contratar um funcionário da Samsung para integrar a equipe de um produto - no caso um carro - que ameace a competitiidade da sul-coreana no mercado.

Em todo o caso, a Apple parece estar decidida a inovar no setor automotivo. Segundo os rumores, o projeto tem um investimento de US$ 178 bilhões e teria ajuda de Augenbergs e John Ireland, ex-funcionários da Tesla; David Perner, ex-engenheiro da Ford; e o brasileiro Fernando Cunha, que já trabalhou na General Motors. Cerca de 200 pessoas estão envolvidas no projeto.

Leia também:

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.