Publicidade

CO2 se acumula na atmosfera na maior velocidade já vista

Por| Editado por Luciana Zaramela | 07 de Junho de 2024 às 11h35

Link copiado!

NASA Scientific Visualization Studio
NASA Scientific Visualization Studio

Medições dos níveis de CO2 (dióxido de carbono) na atmosfera da Terra mostraram que o gás aumentou mais rápido em 2024 do que nos primeiros quatro meses de qualquer ano já registrado pelos humanos. A investigação vem do Observatório Mauna Loa, no Havaí, que registra os níveis de dióxido de carbono desde 1958, sendo o mais antigo observatório em ação do mundo.

A pesquisa sobre o CO2 atmosférico no observatório havaiano começou com o Instituto Scripps de Oceanografia 16 anos antes da Administração Atmosférica Oceânica Nacional dos Estados Unidos (NOAA) começar a tomar suas próprias medições, em 1974, se unindo desde então com a instituição para angariar dados da maneira mais precisa possível.

Apesar de seis décadas de registros serem pouca coisa na longa história da Terra, são o melhor que a ciência possui no momento, e ajudam a entender tanto os impactos da atividade humana na atmosfera quanto suas consequências para a vida no planeta.

Continua após a publicidade

Dióxido de carbono em ascensão

Em reporte da última quarta-feira (5), os institutos Scripps e NOAA demonstraram que a concentração de CO2 na atmosfera cresceu mais rápido entre janeiro e abril deste ano do que em qualquer outro — contrariando, inclusive, dados recentes que mostravam um platô nas emissões de gases do efeito estufa nos últimos anos.

Um dos aspectos preocupantes do achado é que, segundo a ciência, os efeitos do aumento na presença de gases atmosféricos são sentidos dentro de, no mínimo, uma década, às vezes mais.

O Canaltech está no WhasApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Isso quer dizer que os aumentos na temperatura sentidos agora vêm das queimas de combustíveis fósseis do início do século XXI — em outras palavras, as emissões atuais já estão garantindo um clima mais quente no futuro.

No último ano, o planeta passou pelo ano mais quente da história registrada, as maiores temperaturas oceânicas vistas e uma série de ondas de calor, bloqueios atmosféricos, enchentes, queimadas e tempestades.

Segundo o diretor da NOAA, Rick Spinrad, esses são sinais claros do dano feito pela poluição por dióxido de carbono no clima, o que urge ações dos humanos para diminuir as emissões o mais rápido possível. Além do CO2 estar em sua maior quantidade atmosférica já vista, seu crescimento também está na maior aceleração registrada.

Continua após a publicidade

Fonte: NOAA, Environmental Research Letters