IFA 2020: confira um resumo da principal feira tecnológica da Europa

Por André Lourenti Magalhães | 21 de Agosto de 2020 às 10h30
Divulgação/IFA/Messe Berlin

A edição de 2020 da IFA, a maior feira de tecnologia e produtos eletrônicos na Europa, aconteceu entre os dias 3 e 5 de setembro em Berlim, na Alemanha. Este foi o primeiro grande evento presencial do ramo após a pandemia causada pelo novo coronavírus, seguindo instruções de higienização fornecidas pelas autoridades de saúde alemãs.

Confira, abaixo, os principais destaques do evento deste ano:

Huawei e Honor

A Huawei optou por um tom mais corporativo durante a sua apresentação e não trouxe qualquer grande novidade em termos de produto — o que era esperado, visto que ela tem uma conferência própria marcada para a próxima semana.

A sua participação na IFA 2020 ficou resumida a reforçar o comprometimento da empresa com a expansão da rede 5G no continente europeu. O keynote da empresa foi comandado pelo presidente da Huawei Consumer na Europa Walter Ji.

“A Huawei tem uma visão clara de futuro para os nossos consumidores e um profundo compromisso com a Europa”, destacou o executivo. Ele ressaltou ainda o “compromisso [da Huawei] com a inovação por meio de uma estratégia vital e integrada de inteligência artificial”.

Subsidiária da Huawei, a Honor foi um pouco mais direta ao ponto e aproveitou seu espaço na IFA 2020 para apresentar alguns novos produtos.

Um deles é o Honor Watch GS Pro, smartwatch completo com resistência de nível militar e bateria que promete durar 25 dias longe da tomada. Para quem quer mais foco nas atividades físicas, a Honor apresentou a smartband Watch ES, concorrente da Mi Band com tela AMOLED colorida de 1,64 polegadas e capaz de monitorar os batimentos cardíacos.

A empresa lançou também dois novos tablets: os novos Honor Pad 6 e Pad X6 têm especificações que transitam entre o básico e o intermediário, ambos equipados com o chip Kirin 710A e tela Full HD. O Pad 6 tem 10,1 polegadas e opção com 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento, enquanto o Pad X6 vem com 9,7 polegadas, 3 GB de RAM e 32 GB para guardar arquivos e apps.

Fecham os lançamentos da empresa na IFA 2020 os notebooks Honor MagicBook e MagicBook Pro. O grande destaque aqui fica para este último, que traz um processador AMD Ryzen 5 4600H entre as suas configurações parrudas e uma avantajada tela de 16,1 polegadas para concorrer diretamente com o MacBook Pro custando praticamente um terço do valor do rival.

Qualcomm

Primeira grande surpresa da IFA 2020, a Qualcomm abriu a feira anunciando a chegada do suporte ao 5G aos processadores da linha Snapdragon 400. Isso significa que, em breve, celulares de entrada também poderão usufruir de toda a velocidade e conveniência da nova geração de rede móvel.

A empresa anunciou, ainda, a nova geração do processador Snapdragon 8cx, que visa o mercado de notebooks e também leva o 5G para os computadores portáteis, e um novo chipset para fones de ouvido Bluetooth com cancelamento de ruído aprimorado.

LG

A LG não trouxe nenhuma novidade em termos de celular, mas focou a sua apresentação em IoT, reforçou seu compromisso com a inovação em sua plataforma de inteligência artificial da marca LG ThinQ. No palco da IFA 2020, o diretor de tecnologia da empresa, I.P. Park, comandou a apresentação Life’s Good from Home, um título bastante conveniente em tempos de pandemia e isolamento social.

Executivo da LG, IP Park apareceu até em holograma durante a IFA 2020 (Imagem: Divulgação/LG)

“A LG acredita que isso [a situação pela qual o mundo passa] apresenta uma oportunidade única para criar uma mudança real no mundo ao percebermos todo um novo potencial para as casas”, comentou o executivo, deixando claro que as soluções da companhia envolvendo eletrodomésticos inteligentes promete oferecer novos panoramas para a vida dentro de casa.

Realme 

A Realme frustrou quem esperava algum anúncio de novo celular na IFA 2020 — apesar disso, nesta semana, antes da feira, a companhia já anunciou quatro modelos que têm tudo para sacudir o mercado de intermediários por preços acessíveis.

Na sua apresentação, exibida em vídeo pré-gravado, o presidente para Europa e Índia e CEO global da marca Madhav Sheth apenas reforçou a ambição da marca de seguir expandindo mercado na Europa e na América Latina, mas, de acordo com o site português SapoTek, o Brasil não está nos planos da marca para este ano. Segundo a publicação, a chegada em nosso país deve ficar somente para 2021.

De qualquer forma, isso significa que podemos esperar algumas novidades para os próximos meses em relação às opções de celular intermediário premium disponíveis no Brasil.

Fonte: IFA Berlim, GSMArena  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.