Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Linha Intel Raptor Lake terá primeira CPU de 6,0 GHz do mundo

Por| Editado por Wallace Moté | 12 de Setembro de 2022 às 08h40

Link copiado!

Intel
Intel
Tudo sobre Intel

Durante evento realizado neste final de semana, a Intel revelou que a 13ª geração Raptor Lake contará com o primeiro processador do mundo a quebrar a barreira dos 6,0 GHz com frequências de fábrica. A CPU em questão também quebraria recordes mundiais de overclocking ao possibilitar o aumento dos clocks para a casa dos 8,0 GHz. Além disso, a gigante confirmou que a família Raptor Lake existe como um "tapa-buraco" para a 14ª geração Meteor Lake.

Em apresentação no Intel Tech Tour 2022, evento realizado no campus da Intel em Israel — um dos principais centros de pesquisa e desenvolvimento da gigante — a empresa discutiu os avanços produzidos no local ao longo das últimas décadas, destacando soluções como o primeiro chip dual-core da marca e a estreia de gráficos integrados no processador.

Discutindo o futuro, a companhia destacou a 13ª geração Raptor Lake confirmando dois aspectos interessantes: além de suporte nativo a memórias DDR5 a 5.600 MT/s (contra 4.800 MT/s da 12ª geração), a família contará com a primeira CPU do mundo a atingir 6,0 GHz de fábrica. O feito chama atenção não apenas por superar os avanços já bastante impressionantes da AMDcom a nova linha Ryzen 7000, como também pela tecnologia empregada.

Continua após a publicidade

Para conseguir chegar a picos de 5,85 GHz, os novos chips Ryzen se valem da combinação da microarquitetura Zen 4 com a litografia de 5 nm da TSMC. A Intel, por outro lado, apenas refinará os núcleos Golden Cove presentes na atual família de processadores da fabricante, lançando os núcleos Raptor Cove, e manterá a litografia Intel 7 de 10 nm, devendo levá-la ao limite.

Com isso em mente, levantam-se questões a respeito da voltagem aplicada nos núcleos, do consumo e, mais ainda, das temperaturas. Os modelos mais avançados da 12ª geração Alder Lake costumam exigir refrigeração robusta para manter o calor sob controle e, com as novas promessas, a 13ª geração também deve ter resfriamento avançado como um requerimento para entregar boas temperaturas e performance.

Linha Raptor Lake é "tapa-buraco" para Meteor Lake

Outro ponto curioso confirmado pela Intel é que a 13ª geração Raptor Lake foi desenvolvido para atuar como um "tapa-buraco" para a aguardada 14ª geração Meteor Lake que, ao que parece, não estaria pronta a tempo para atender ao cronograma da gigante. Dito isso, a empresa destaca como o desenvolvimento dos chips Raptor Lake foi iniciado há 2 anos, exibindo todo o ciclo de criação de cada família de processadores.

O processo parte do design da arquitetura e comunicação com fabricantes parceiras, passa pela produção das primeiras amostras, por uma extensa fase de testes com múltiplas versões — etapa onde vemos as chamadas "Engineering Samples", que costumam vazar em benchmarks — até realmente chegar às lojas para o consumidor final.

Continua após a publicidade

Mesmo sendo um "tapa-buraco", mantendo as tecnologias de conectividade e a GPU integrada da antecessora, a família Raptor Lake promete bons avanços sobre a 12ª geração Alder Lake, incluindo ganhos de até 15% de performance em single-core e até 41% em multi-core. Segundo rumores, a linha está prevista para estrear ainda neste mês, em 27 de setembro, durante a Intel Innovation 2022.

Fonte: WCCFTech