Intel Meteor Lake de 14ª geração pode adotar novo soquete LGA1851

Intel Meteor Lake de 14ª geração pode adotar novo soquete LGA1851

Por Renan da Silva Dores | Editado por Wallace Moté | 07 de Junho de 2022 às 07h30
Stephen Shankland/CNET

Dois novos rumores indicam que a 14ª geração da processadores Intel Meteor Lake e sua sucessora, a família Arrow Lake, devem trocar o recente soquete LGA1700 em favor de um modelo maior, com ao menos 1.851 pinos. Os números divergem entre as informações, ainda que haja uma explicação plausível para isso, e podem sugerir que os componentes devem exigir mais energia ou mesmo possibilitar a adoção de mais conectividade.

Intel Meteor Lake pode adotar novo soquete LGA1851

Segundo informações do portal japonês Benchlife.info, a 14ª e a 15ª gerações de processadores da Intel utilizarão um novo soquete, o LGA1851, com 1.851 pinos. O site chegou a divulgar um esquema comparando a suposta novidade com o atual LGA1700, sugerindo que apesar do aumento no número de pinos, as dimensões devem ser mantidas, com 45 mm de altura e 37,5 mm de largura.

Desconsiderando a necessidade de se adquirir uma nova placa-mãe, já que não haveria compatibilidade das novas CPUs com a plataforma antiga, a notícia é relativamente positiva, já que poderia indicar que ao menos teríamos compatibilidade com coolers desenvolvidos para a 12ª e a 13ª gerações. Dito isso, há mudanças na espessura do IHS dos chips (a placa de metal instalada sobre o processador), exigindo ajustes na pressão de montagem.

A Intel deve trocar o soquete novamente com a chegada da 14ª geração Meteor Lake ao trazer o novo LGA1851 — as dimensões seriam mantidas, possivelmente possibilitando compatibilidade de coolers (Imagem: Benchlife.info)

Outra mudança já aguardada é a reorganização do die dos processadores — as famílias Meteor Lake e Arrow Lake deixarão de utilizar dies monolíticos para adotar chiplets, chamados pela Intel de "tiles". Com a mudança, o SoC será integrado e a CPU reposicionada para uma região mais alta do substrato, o que deve causar diferenças na dissipação de calor.

Quanto às mudanças nos pinos, um crescimento de 151 no número total, ou cerca de 10% a mais, especula-se que seja resultante de um aumento no consumo das novas famílias, ainda que aprimoramentos em conectividade não sejam descartadas. Benchlife.info também cita uma outra configuração curiosa, a LGA2551, apontada pelo leaker Tom do canal Moore's Law is Dead.

Novo rumor aponta para um soquete ainda mais denso

Em vídeo publicado neste final de semana, o canal Moore's Law is Dead discutiu as próximas três gerações de processadores da Intel, com destaque para a linha Meteor Lake de 14ª geração. Um dos primeiros pontos sugeridos peloo material é a de que a família adotaria um novo soquete, corroborando as informações do portal Benchlife.info, mas com um ganho muito maior de pinos através da adoção da plataforma LGA2551, com 2.551 pinos.

O salto seria absurdamente maior, com um crescimento de quase 50% no número total, indicando mudanças muito bruscas em comparação às linhas Alder Lake e Raptor Lake, baseadas no soquete LGA1700. Em seu rumor, o site japonês esclarece melhor a situação: ao que parece, um soquete de 2.551 pinos está sendo realmente considerado pela Intel, mas não para desktops, e sim para laptops e tablets.

A informação foi posteriormente reforçada pelo próprio perfil de Moore's Law is Dead no Twitter, que destacou ainda se tratar de um soquete Ball Grid Array (BGA), em que são utilizadas soldas para fixação do chip, reforçando a possibilidade de se tratar de uma plataforma destinada ao segmento mobile. A 14ª geração Meteor Lake está prevista para estrear na primeira metade de 2023, enquanto a 15ª geração Arrow Lake chega no segundo semestre de 2023.

Fonte: Moore's Law is Dead, VideoCardz (1, 2)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.