Publicidade

Intel exige mudanças em placas-mãe para acabar com erros em CPUs

Por| Editado por Jones Oliveira | 06 de Maio de 2024 às 11h45

Link copiado!

Jones Oliveira/Canaltech
Jones Oliveira/Canaltech
Tudo sobre Intel

A novela entre a Intel e as fabricantes de placas-mãe devido aos problemas de instabilidade em certos processadores do time azul continua. Visando acabar com os problemas, a Intel comunicou que todas as desenvolvedoras de motherboards ou empresas parceiras que trabalham na montagem de PCs devem configurar a BIOS no modo Intel Default Settings até 31 de maio.

Essa ação tem como objetivo acabar com os travamentos em operações complexas que envolvem CPUs de 13ª e 14ª geração topo de linha, como os Core i9. A Intel já havia informado que a culpa para esses problemas era das fabricantes de placas-mãe, que não obedeceram as configurações de segurança para esses processadores.

Com a adoção do Intel Default Settings na BIOS, os processadores estarão limitados e o consumo energético não estará mais liberado para qualquer potência. Agora, o índice de consumo em PL1/PL2 será de 125 e 188W, respectivamente. Ao passo que essa configuração deve resolver a instabilidade, a expectativa é que o desempenho das CPUs também seja prejudicado. 

Continua após a publicidade

Com medidas drásticas, o time azul parece querer jogar no seguro para mitigar a situação. Vale lembrar que a companhia prometeu um comunicado futuro a respeito de uma visão detalhada sobre o erro e suas origens. 

Do lado das placas-mãe, as empresas responsáveis por esses produtos têm apenas até o fim de maio para aplicar essas mudanças. Todavia, a perda de desempenho gerada por essa alteração não deve deixar os usuários muito felizes, já que esses são alguns dos melhores processadores para jogos da Intel.