O que é BIOS?

O que é BIOS?

Por Igor Almenara | 10 de Maio de 2012 às 10h00
Henrique Vicente/Reprodução

O BIOS é um firmware contido num chip presente em placas-mãe responsável pela inicialização do computador e reconhecimento dos componentes ligados a ele. O nome “BIOS” vem do acrônimo Basic Input/Output System (“Sistema básico de entrada e saída”, em tradução livre) e foi criado pelo cientista da computação Gary Arlen Kildall, descrevendo o sistema de nível mais baixo do PC.

Assim que o usuário aperta o botão de “ligar” do PC, o BIOS entra em ação. O chip age como uma interface entre o hardware e o sistema operacional, primeiro varrendo todos os componentes conectados na placa-mãe — placa de vídeo, processador, memórias e dispositivos de armazenamento, por exemplo — num processo chamado POST (Power On Self Test), que verifica erros no hardware. Depois disso, todas as informações são salvas no CMOS, uma pequena memória projetada para armazenar dados da máquina.

O BIOS é um firmware contido num chip presente em cada placa-mãe (Imagem: Johannes Plenio/Pexels)

É também o BIOS da placa-mãe o responsável pela inicialização de componentes análogos de componentes conectados ao computador, como o de placas de vídeo, discos rígidos, SSDs e outros. Passado o processo de avaliação, o BIOS busca o sistema operacional no armazenamento interno destinado ao BOOT, na sequência de dispositivos salva no CMOS. Se encontrado, o chip direciona os dados para a memória RAM, em que o CPU poderá carregar arquivos.

O que é o SETUP?

Aquela interface gráfica em que o usuário altera opções de inicialização e confere parâmetros básicos da máquina, geralmente acessada ao apertar algumas das teclas F1-F12 ou DELETE, se chama SETUP. Essa seção confere e grava definições no CMOS, sendo ela uma importante parte do BIOS — por isso, eventualmente usado como sinônimo.

O SETUP é a interface gráfica do BIOS, no qual o usuário pode conferir informações e definir parâmetros de inicialização do computador (Imagem: Richard Masoner/Cyclelicious/VisualHunt)

As alterações de frequência de processador (overclocking e underclocking), ajustes na memória RAM, sequência de BOOT e outros detalhes minuciosos do computador são feitos no SETUP.

BIOS UEFI

Nos computadores mais modernos, o BIOS foi substituído por uma contraparte mais versátil, a chamada UEFI (Unified Extensible Firmware Interface). Essa versão supera limitações da estrutura anterior, como suporte para unidades com mais de 2,1 TB de espaço interno, inicialização mais rápida de componentes, inicialização segura e mais. Ele é como um pequeno sistema operacional instalado na placa-mãe.

BIOS podem ser atualizadas?

O chip que contéom o BIOS, quando não construídos em ROM (Read Only Memory), podem ser construídas em componentes Flash-ROM, capaz de sofrer modificações. Computadores com placas-mãe mais modernos tendem a ser construídos com esse tipo de memória, já que ele permite que o sistema de baixo nível receba atualizações importantes.

Processadores recém-lançados, quando compatíveis com placas-mãe mais antigas, por vezes demandam uma atualização de BIOS para funcionar (Imagem: IT services EU/Pexels)

Atualizar o BIOS, porém, não é uma tarefa fácil, tampouco aconselhada para usuários leigos. O processo é bastante delicado e a simples interrupção no fornecimento de energia pode causar erros incorrigíveis. O processo de update, porém, é extremamente útil para prolongar a vida útil do computador, garantindo suporte para peças mais modernas (CPUs, por exemplo) e corrigindo erros de fábrica.

É por isso que, quando um novo processador é lançado, a fabricante pode fornecer suporte para placas-mães mais antigas mediante atualização de BIOS. O processo permitirá que o componente central se comunique com o novo processador sem problemas, já que ele foi incluído devidamente em sua base de dados.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.