Huawei ultrapassa Qualcomm no mercado de processadores na China pela 1ª vez

Por Diego Sousa | 29 de Abril de 2020 às 21h00
Huawei
Tudo sobre

Huawei

Saiba tudo sobre Huawei

Ver mais

Enquanto a Huawei vê sua participação no mercado de smartphones perdendo força, sendo ultrapassada pela Xiaomi no último relatório trimestral, no segmento de processadores a marca não tem do que reclamar. Um estudo realizado pela empresa chinesa de consultoria e pesquisa CINNO, sobre os resultados do setor de semicondutores durante o primeiro trimestre de 2020 na China, revelou que a marca ultrapassou, pela primeira vez, a Qualcomm no país, alcançando a primeira colocação no ranking.

Os chipsets Kirin, desenvolvidos pela HiSilicon, empresa de semicondutores controlada pela Huawei, foram responsáveis por uma participação de mercado de 43,9% durante os três primeiros meses de 2020 no país. O número representa um aumento de 7,4% em relação aos últimos três meses de 2019, e 19,6% comparado com o mesmo período do ano passado. Em janeiro deste ano, os processadores fabricados pela HiSilicon deixaram de ser exclusivos para equipamentos da Huawei, ou seja, isso pode ter sido um fator decisivo para o impulsionamento no segmento.

Kirin 990, atual topo de linha da empresa, foi um dos processadores mais encomendados (Foto: Reprodução/CINNO)

A diferença para a Qualcomm, atual segunda colocada no país com seus processadores Snapdragon, é de 11,1 pontos percentuais, o que é significativamente alto considerando que a empresa americana era dona de quase metade de toda participação de processadores na China, com 48,1%, no primeiro trimestre de 2019 – ou seja, ela sofreu uma queda de 15,3 pontos percentuais.

Mantendo o terceiro lugar intacto, a MediaTek conseguiu uma fisgar uma participação de 13,1%, representando perdas em relação ao quarto trimestre de 2019 (-0,9 p.p.) e também comparado com o mesmo período de 2019 (-5,9 p.p). No entanto, a fabricante taiwanesa continua distante da quarta colocada, a Apple, com seus 8,5% de market share nos primeiros três meses de 2020.

De acordo com o relatório, mesmo que a indústria chinesa tenha sido afetada pelo surto de coronavírus, as remessas de processadores Kirin encomendadas alcançaram 90% do total nos três primeiros meses do ano. Vale mencionar que, até o momento, a Huawei já apresentou mais de 10 smartphones, se considerarmos os lançamentos de sua subsidiária Honor. Entre os processadores, há os novos Kirin 985 e Kirin 820, além do topo de linha Kirin 990 e o intermediário Kirin 810.

Fonte: ItHome  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.