Huawei ainda não conseguiu criar um celular sem nenhuma peça dos EUA

Por Rubens Eishima | 06 de Abril de 2020 às 13h00
Reprodução
Tudo sobre

Saiba tudo sobre P40 Pro+

Ficha técnica

Uma publicação na rede social Weibo divulgou uma lista de componentes usados no Huawei P40. Apesar de o autor do post indicar que nenhuma peça usada no smartphone é feita nos Estados Unidos, uma análise feita pelo jornal Financial Times identificou alguns componentes de empresas norte-americanas.

O post no Weibo indica que boa parte dos componentes no aparelho é feita pela própria Huawei, como o processador, modem, chips de áudio e controle. Outra parcela importante vem de fornecedores chineses, e mais alguns de empresas sul-coreanas (LG, Samsung) e japonesas (Sony).

Lista sugere independência dos EUA (imagem: Weibo)

“Made in USA”

O jornal Financial Times, por sua vez, preferiu desmontar o aparelho e identificar os componentes usados. O FT encomendou a tarefa à empresa chinesa XYZone, que realizou o processo e descobriu algumas peças de empresas norte-americanas.

A análise encontrou alguns componentes no módulo de radiofrequência feitos pelas empresas Qualcomm, Qorvo e Skyworks. Componentes semelhantes das mesmas empresas foram usados também no modelo P30, lançado no começo de 2019. As peças são fundamentais nos aparelhos e sua fabricação está concentrada em companhias estadunidenses.

Componentes destacados são de empresas dos EUA (imagem: FinancialTimes/XYZone)

Marcas dos EUA estão proibidas de fazer negócios com a Huawei desde o ano passado, mas podem solicitar uma licença especial para fornecer peças ou tecnologias à empresa chinesa. Alguns analistas indicaram que a Huawei teria estocado grandes quantidades de componentes feitos por empresas dos EUA antes da proibição, o que é possível, considerando que o planejamento para a produção de um aparelho é feito meses antes de sua chegada às lojas. A fabricação do P40 começou no último trimestre de 2019, por exemplo.

Mesmo assim, a análise feita para o FT identificou que pelo menos uma fornecedora de peças para o P30 foi deixada de lado – a norte-americana Micron, fabricante de chips de memória flash.

Fonte: Financial TimesWeibo

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.