Intel encerra linha Xe-HP e realoca placas de vídeo Xe-HPG para jogos e IA

Intel encerra linha Xe-HP e realoca placas de vídeo Xe-HPG para jogos e IA

Por Renan da Silva Dores | Editado por Wallace Moté | 01 de Novembro de 2021 às 11h20
Reprodução/Intel

A Intel está prestes a estrear no mercado de GPUs dedicadas com soluções para diferentes segmentos. Para servidores e data centers, a companhia trabalha na família Xe-HPC, de codinome Ponte Vecchio, enquanto para o público gamer a gigante desenvolve a linha Xe-HPG, cujas primeiras soluções trazem codinome Alchemist. Ambas acompanham a família Xe-LP, que compartilha de arquitetura semelhante, mas é pensada para gráficos integrados.

A empresa desenvolvia ainda uma quarta família, a Xe-HP, de codinome Arctic Sound, que se posicionaria entre a Xe-HPG e a Xe-HPC sendo dedicada a IA e profissionais que trabalham com processamento gráfico intenso, como engenheiros e animadores. Nesta semana, foi confirmado que as placas Xe-HP não serão mais desenvolvidas para o público — a Intel irá reorganizar as linhas, tornando a Xe-HPG sua principal oferta.

Família Xe-HPG para games assume posto da linha Xe-HP para profissionais

A informação foi oficializada pelo vice-presidente e gerente geral da divisão de gráficos da Intel, Raja Koduri, através do Twitter. Após ser questionado sobre a família Xe-HP, o executivo explicou que as GPUs Arctic Sound não seriam disponibilizadas para o público — as soluções foram implementadas em servidores especiais apenas para o desenvolvimento de programas e tecnologias para os consumidores.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Em outra postagem, Koduri revela que as famílias Xe-HPG e Xe-HPC assumirão o posto antes ocupado pela linha Xe-HP, com a primeira oferecendo produtos para inferência de IA e desenvolvimento de conteúdo na nuvem, enquanto a segunda contaria com soluções para pesquisas científicas, treinamento de IA e processamento intenso de dados.

As família Intel Xe-HPG e Xe-HPC assumirão o lugar antes ocupado pela Xe-HP, atendendo desde profissionais e criadores de conteúdo até servidores e data centers (Imagem: Reprodução/Intel)

A decisão é curiosa, especialmente por conta das diversas tecnologias que a Intel exibiu para a linha. Durante a oficialização das placas dedicadas, a gigante chegou a exibir três modelos diferentes, confirmando a eficiência da nova arquitetura ao escalonar de maneira quase perfeita — a solução de 4 tiles, por exemplo, era 4 vezes mais potente que a de um único tile.

Seja como for, a gigante de Santa Clara deve trazer mais detalhes da nova estratégia durante o anúncio oficial das placas Arc, baseadas na microarquitetura Xe-HPG, previsto para acontecer no início de 2022.

Placas Intel Arc Alchemist têm visual vazado

Paralelo a isso, o canal Moore's Law is Dead, cujo histórico de vazamentos mostra-se bastante preciso, divulgou as primeiras fotos do que parece ser o modelo de referência da placa gamer topo de linha da Intel. O componente conta com uma proteção prateada e duas ventoinhas na cor preta, além do logo da Intel na lateral e PCB também na cor preta.

Suposto modelo de referência Intel Arc Alchemist topo de linha, com 4.096 núcleos e 16 GB de VRAM (Imagem: Moore's Law is Dead/YouTube)

Com consumo supostamente estabelecido em 225 W, de acordo com os rumores, a placa emprega um conector de 8 pinos e um conector de 6 pinos para alimentação. O processamento ficaria a cargo da DG2-512, chip com 4.096 núcleos junto a 16 GB de RAM GDDR6, que poderia entregar performance pouco acima da RTX 3070 e RX 6700 XT.

Intel Arc Alchemist de entrada, com 1.024 núcleos e 8 GB de VRAM (Imagem: Moore's Law is Dead/YouTube)

O leaker também trouxe renderizações do modelo de entrada da família Arc, com chip DG2-128, 1.024 núcleos e 8 GB de RAM GDDR6. O modelo deve trazer visual similar ao da irmã mais potente, mas com apenas uma ventoinha e sem conectores de energia, já que o consumo seria estabelecido em 75 W. Em desempenho, a GPU Arc de entrada poderia ser uma opção competitiva contra modelos intermediários das famílias GTX 16 da Nvidia e RX 5000 da AMD.

Fonte: WCCFTech (1, 2), AnandTech, VideoCardz

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.