Google Silicon: código do AOSP reforça teoria de chip próprio para o Pixel 6

Google Silicon: código do AOSP reforça teoria de chip próprio para o Pixel 6

Por Renan da Silva Dores | Editado por Wallace Moté | 06 de Maio de 2021 às 09h30
Reprodução/Notebook Check

Não é novidade que o modelo de desenvolvimento de hardware próprio adotado pela Apple tem se mostrado um grande sucesso nos últimos anos. A empresa já desenvolve os próprios processadores para o iPhone há alguns anos, e agora passou a projetar chips para Macs com o Apple M1, solução poderosa que rivaliza com os melhores projetos de Intel e AMD, e que recentemente chegou também ao iPad.

Segundo rumores, o modelo incentivou outras companhias a seguirem pelo mesmo caminho, inclusive a Google, que estaria desenvolvendo uma solução proprietária para o Pixel 6. Tais suspeitas acabam de ganhar força por meio de modificações realizadas no Android Open Source Project (AOSP), com um link que contém citações a alguns codinomes vazados.

"GS101" e "Whitechapel" aparecem no AOSP

Conforme descobriu o site XDA Developers, novos códigos foram enviados ao AOSP, com um time de funcionários da Google tentando modificar as políticas de SELinux do aplicativo OsloFeedback, responsável pelos gestos do radar Soli do Pixel 4. As mudanças em si não trazem novidades interessantes, mas o comentário de um dos desenvolvedores conta com alguns pontos curiosos.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Em tradução livre, o comentário diz "Você não precisa de coredomain para usar o binder_use. Esse funciona bem no P21", com P21 possivelmente se referindo a um Pixel a ser lançado em 2021. A mensagem traz ainda um link para o repositório interno de código-fonte da Google, cujo URL contém as palavras GS101 e Whitechapel.

Um link interno da Google compartilhado no AOSP cita GS101 e Whitechapel, supostos codinomes do chip proprietário da empresa (Imagem: Renan da Silva Dores/Captura de tela)

Ao que se sabe, "GS101" e "Whitechapel" são codinomes utilizados pela gigante das buscas para se referir ao suposto processador proprietário que equipará o Pixel 6, em que GS estaria se referindo a Google Silicon, com Whitechapel sendo o próprio chip. Apesar de não confirmar nenhum detalhe do projeto, considerando que o link só pode ser acessado por pessoas autorizadas, a novidade reforça a possibilidade de vermos a Google desenvolver os próprios processadores em breve

Google Silicon seria desenvolvido em parceria com a Samsung

Os rumores sugerem que o chip Whitechapel seria desenvolvido em parceria com a Samsung, tomando como base as soluções da família Exynos e utilizando o processo de 5 nm da gigante sul-coreana para fabricação.

O Google Silicon chegaria com três conjuntos de núcleos, sendo dois ARM Cortex-A78 de máximo desempenho, dois Cortex-A76 de alto desempenho e quatro Cortex-A55 de baixo consumo, atingindo performance próxima à de um Snapdragon da família 700.

O Google Silicon seria baseado nos chips Exynos e entregaria performance similar ao de um Snapdragon da linha 700 (Imagem: Divulgação/Samsung)

A Google apostaria ainda em uma GPU Mali customizada, além de uma Tensor Process Unit (TPU) para processamento de Inteligência Artificial e o "Dauntless", suposto chip de segurança baseado no Titan M. Até o momento, a gigante das buscas não confirmou nenhuma informação, mas é muito provável que tenhamos novidades ainda neste mês, durante a Google I/O 2021.

Fonte: PocketNow, XDA Developers

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.