Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

AMD Ryzen Z1 Extreme de 15W supera desempenho de Core i9-9900K de 95W

Por| Editado por Jones Oliveira | 18 de Julho de 2023 às 15h00

Link copiado!

Reprodução/AMD e ASUS/Montagem: Felipe Vidal/Canaltech
Reprodução/AMD e ASUS/Montagem: Felipe Vidal/Canaltech
Tudo sobre AMD

A AMD é a principal fabricante quando o assunto são APUs, ou seja, processadores com placas de vídeo integradas de performance elevada. O Ryzen Z1 Extreme, que integra o portátil ASUSROG Ally, obteve resultados impressionantes em testes do Cinebench R23 e ultrapassou o Intel Core i9-9900K.

Os benchmarks foram realizados e publicados no Twitter pelo usuário Mochamad Farid Fanani. A captura de tela revela os testes no software de renderização e mostra uma pontuação superior a de processadores de desktop bem populares no passado, como o Intel Core i7-7700K, i9-9880H e opoderoso i9-9900K da 9ª geração Coffee Lake lançada em 2018.

Continua após a publicidade

A pontuação geral da APU ficou em 10.818 pontos contra os 10.746 pontos em multi-core do i9. Já em single-core o resultado chama ainda mais atenção, com 1.676 pontos para o portátil e apenas 1.277 pontos para o antigo processador dos computadores de mesa.

Em condições normais não haveria nenhuma surpresa nestes números, afinal de contas quase cinco anos se passaram entre o lançamento desses chips. No entanto, o consumo de energia é o fator crucial desse comparativo: enquanto o i9-9900K consome 95W, o Ryzen Z1 Extreme puxa de 9 a 30W — Mochamad indica que o sistema utilizou apenas 15W.

Ryzen Z1 Extreme tem configurações de alto nível

O processador da AMD feito para dispositivos portáteis tem configurações interessantes. São oito núcleos e 16 threads, frequência base de 3,3 Ghz com boost para até 4,9 Ghz, 16 MB de cache L3 e 8 MB de cache L2. A placa gráfica que integra o componente é a Radeon 780M, com 12 Unidades Computacionais baseadas na microarquitetura RDNA 3.0 e frequência base de 2,7 Ghz com saltos para 5,1 Ghz. O saldo final é uma performance bruta aproximada de 8,6 teraflops.

O nível elevado do Ryzen Z1 é fruto da boa investida da AMD na arquitetura Zen 4, que contempla a APU. Os processadores da atual geração da norte-americana são fabricados com litografia de 5 nanômetros (nm) da TSMC e oferecem 13% de ganhos de Instruções por Ciclo (IPC), além de melhorias notáveis de eficiência energética e desempenho.

APU está disponível no ROG Ally

Por enquanto, a aplicação máxima dessa APU está no ROG Ally, videogame portátil da ASUS que ganhou muita notoriedade nos últimos meses. O console tem tela de 7 polegadas com resolução Full HD a 120Hz, bateria com duração de até 7 horas, 16 GB de RAM a 6.400 Mhz e até 512 GB de SSD M.2 NVMe.

Continua após a publicidade

Uma versão mais básica do aparelho será vendida a partir do terceiro trimestre deste ano. A variante tem o chip Ryzen Z1 "padrão", com 6 núcleos e 12 threads e apenas quatro unidades computacionais, resultando em um poder de 2,8 teraflops.

Por enquanto, o ROG Ally não é comercializado de forma oficial no Brasil, mas já teve o lançamento confirmado e falta apenas uma data e valores concretos. No mercado internacional, o console custa US$ 700 (Cerca de R$ 3.300 em conversão direta, sem impostos).