Na França, evento reúne executivos para pensar em tecnologias para o bem

Por Wagner Wakka | 24 de Maio de 2018 às 09h23
Divulgação

Cerca de 50 CEOs de empresas de tecnologia estão na França para um evento chamado VivaTech. O encontro, que conta com a participação de Emmanuel Macron, presidente do país, tem a ideia de discutir ações para o bem. Mais específico que o discurso, o evento trata de debater o uso de tecnologia para o desenvolvimento humano voltado para educação, trabalho e diversidade.

Em discurso de apresentação do VivaTech, o CEO da McKinsey, Eric Hazan, apresentou a importância do projeto: “Como a McKinsey mostrou, não há dúvida de que a tecnologia em geral é uma criadora líquida de emprego e PIB. É uma força positiva”. Ele foi um dos responsáveis pelo levantamento de dados que resultou no encontro.

Já o CEO da Uber, Dara Khosrowshahi, reforçou que a busca por esses pontos não é um trabalho apenas do governo, “mas é também um trabalho de empresas privadas”. “É fácil ver a perda de empregos por causa da automação. Mas é muito mais difícil sonhar com as possibilidades do futuro”, adiciona.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

As palavras de Khosrowshahi vêm em meio a uma crise na empresa exatamente por conta dos testes com automação de veículos. A empresa fechou seu escritório de carros autônomos, demitiu 300 funcionários no Arizona e deve mudar sua base de testes para Pittsburgh.

A CEO da IBM, Ginni Rometty, apresentou cinco recomendações para que empresas possam fazer melhor para o mundo. Segundo ele, é preciso focar e segmentar o problema na população de maior risco; alinhar as habilidades que as empresas precisam com o sistema educacional; estimular parcerias abertas com governantes para educação, com proposta de aprender fazendo, com redirecionamento de impostos para isso; trabalhar com professores para estimular projetos, do piloto à escola; e manter em mente que treinar funcionários é responsabilidade de todas as empresas.

O assunto diversidade ficou por conta de Bill McDermott, CEO da SAP. Ele começou o discurso no âmbito comercial, levantando que há um aumento de 33% de receita em empresas que são mais inclusivas. A SAP promete fazer um anúncio sobre tecnologias voltadas ao autismo nesta semana na França.

Governo

Responsável por representar o governo francês, o primeiro ministro da França, Édouard Philippe, foi convidado a falar. Seu discurso foi baseado em três preceitos: o de liberdade do indivíduo; a responsabilidade diante do poder de uma empresa multinacional como as que os CEOs representam; e regulação. Neste último ponto, ele aproveitou para falar sobre a utilização dos dados e a nova lei que entra em vigor na União Europeia.

"Embora você não precise regulamentar tudo, quando algo não está regulamentado, é possível que ele saia do seu controle. E quando se trata da revolução digital e da revolução dos dados, essa liberdade precisa de alguns limites. Você sabe que a Europa vem vinha trabalhando em uma regulamentação, o GDPR. O que parecia regulamentação contra a inovação agora parece desejável e útil”, disse ele.

O encontro se estende até a sábado (26) com participação de Mark Zuckerberg (Facebook), Satya Nadella (Microsoft), Brian Krzanich (Intel), Young Sohn (Samsung) e Mitchell Baker (Mozilla).

Fonte: TechCrunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.