Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Qual a diferença entre um voo suborbital e um orbital?

Por| 29 de Junho de 2023 às 06h30

Link copiado!

SpaceX/Pixabay
SpaceX/Pixabay

Você já deve ter ouvido falar em voo orbital e suborbital, mas talvez não entenda a diferença entre eles. A resposta resumida é: em um voo orbital, a nave dá pelo menos uma volta completa ao redor da Terra, enquanto no voo suborbital ela não chega a completar uma órbita, voltando à superfície em alguns minutos.

Para entrar em órbita, a nave precisa alcançar determinada altitude a uma velocidade específica. Se estiver um pouco abaixo do adequado, ou um pouco menos veloz do que o necessário, este voo certamente será suborbital. Mas os dois tipos de voo espacial são válidos e relevantes, cada um à sua maneira.

Empresas como a Blue Origin de Jeff Bezos e a Virgin Galactic de Richard Branson promovem o turismo espacial em veículos que não entram na órbita da Terra, enquanto a SpaceX de Elon Musk mira nos voos orbitais para levar pessoas, satélites e cargas úteis variadas a órbitas específicas, ou ainda à Estação Espacial Internacional.

Continua após a publicidade

O que é voo orbital?

Voos orbitais são aqueles em que o veículo entra em uma trajetória estável acompanhando a curvatura da Terra, movendo-se em uma queda livre constante, mas "caindo para os lados" e não "para baixo".

Como no espaço não existe ar gerando atrito, a nave se mantém nesse movimento graças à inércia, até que a gravidade da Terra aos poucos vá atraindo ela de volta. Por isso, veículos espaciais que precisam ficar mais tempo em órbita acionam propulsores de vez em quando, alterando sua posição na órbita para "driblar" os efeitos da gravidade.

Para que um voo orbital aconteça, o foguete carregando a nave precisa atingir uma velocidade alta o suficiente para o veículo chegar à altitude mínima necessária. Abaixo de 200 km de altitude, por exemplo, o arrasto atmosférico é intenso o bastante para impedir um voo orbital.

A velocidade exata para entrar em órbita depende da altitude planejada — quanto menor ela for, maior será a velocidade exigida para fazer a nave "vencer a batalha" contra a ação da gravidade, que a atrai em direção ao centro do planeta.

Qual foi o primeiro voo orbital?

O primeiro objeto orbitar a Terra foi o satélite Sputnik I, lançado pela União Soviética em outubro de 1957. Seu sucesso comprovou ser possível enviar um item artificial à órbita do planeta — e o próximo passo seria repetir este feito, só que com um ser humano a bordo de uma cápsula.

Continua após a publicidade

Essa pessoa foi Yuri Gagarin, cosmonauta que protagonizou o primeiro voo orbital tripulado em abril de 1961. Sua nave Vostok 1 levou pouco mais de uma hora e meia para completar uma volta ao redor da Terra, atingindo a altitude máxima de cerca de 300 km.

O que é voo suborbital?

Em um voo suborbital, o veículo pode chegar a cerca de 100 km de altitude, região que marca o início do espaço, mas não com velocidade suficiente para se sustentar em órbita. É o caso da VSS Unity, aeronave espacial usada nos voos turísticos da Virgin Galactic.

Sua velocidade máxima é de 3.700 km/h e, quando atinge essa marca, a nave desliga seus motores. Então, os passageiros experimentam a sensação de ausência de peso por alguns minutos, enquanto o veículo está em queda livre em direção à Terra. Neste momento, os tripulantes flutuam dentro da nave, como se ela estivesse no espaço propriamente dito.

Continua após a publicidade

É o que mostra o vídeo acima, gravado durante o voo inaugural da Virgin com seu fundador a bordo.

A Blue Origin também faz voos turísticos suborbitais com seu veículo New Shepard, composto por um foguete e uma cápsula tripulável — ambos reutilizáveis, por sinal. O vídeo abaixo mostra como foi a viagem que levou William Shatner, o capitão Kirk de Star Trek, ao espaço na vida real.

Continua após a publicidade

O foguete viaja a 3.500 km/h e a cápsula chega a 100 km de altitude (mais do que a Virgin, que vai até os 80 km), parando por aí para proporcionar a experiência que seus clientes esperavam.

Com os motores desligados, a nave entra em queda livre, momento em que os tripulantes experimentam a sensação de ausência de peso, erroneamente chamada de "gravidade zero". Durante a descida, paraquedas são acionados para "frear" o veículo, garantindo um pouso seguro às pessoas a bordo.

Qual foi o primeiro voo suborbital?

Os primeiros veículos que chegaram ao espaço em voos suborbitais foram mísseis balísticos na década de 1940. O pioneiro foi o alemão V-2 em 1942, cujo foguete chegou à altitude de 97 km.

Continua após a publicidade

Já ao considerar o primeiro voo suborbital tripulado da história, este feito fica com a missão estadunidense Mercury-Redstone 3, que em maio de 1961 levou o astronauta Alan Shepard ao espaço. O voo foi suborbital e durou apenas 15 minutos.