Administrador da NASA sugere que China pode "roubar" a Lua

Administrador da NASA sugere que China pode "roubar" a Lua

Por Danielle Cassita | Editado por Rafael Rigues | 06 de Julho de 2022 às 12h30
viledevil/Envato

Bill Nelson, administrador da NASA, mostrou preocupação com os esforços de exploração espacial da China — principalmente no que diz respeito aos planos do país para a Lua. Segundo ele, o país pode "tomar" nosso satélite natural como parte de seu programa espacial militar. A fala de Nelson vem de uma entrevista concedida ao jornal alemão Bild, publicada neste sábado (2).

Na última década, a China aumentou o ritmo de seu programa espacial, e vem se dedicando intensamente à exploração lunar: em 2019, por exemplo, o país fez história com o pouso da missão Chang'e 4 no lado afastado da Lua, e em dezembro de 2020 a missão Chang'e 5 trouxe amostras de solo lunar para a Terra. Além disso, o país tem planos para lançar uma série de missões robóticas para o polo sul lunar ainda nesta década.

Lander da missão Chang'e 4 (Imagem: Reprodução/CNSA/CLEP/Doug Ellison)

Para Nelson, estes e outros avanços merecem atenção. “Precisamos ter muita preocupação com a China pousando na Lua e dizendo: ‘agora é nossa, vocês ficam fora”, disse ele, em referência ao programa lunar do país. Além disso, ele afirmou que o programa espacial chinês roubou ideias e tecnologias de outras nações.

“Bem, o que você acha que está acontecendo na estação espacial chinesa? Eles estão aprendendo a destruir os satélites dos outros”, disse, quando questionado sobre possíveis objetivos militares buscados pelos chineses no espaço. Ele acrescentou, ainda, que há uma nova corrida espacial em andamento — e, desta vez, ela inclui a China.

Em resposta aos comentários do administrador da NASA, Zhao Lijian, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, afirmou que os Estados Unidos têm constantemente construído uma campanha contra empreitadas "normais e razoáveis" da China no espaço. “A China se opõe firmemente a colocações tão irresponsáveis”, disse, em uma conferência.

As declarações de Bill Nelson vêm em um momento em que grande parte da atenção internacional está voltada para a Lua: a NASA tem planos ambiciosos para levar novos astronautas e estabelecer a presença humana sustentável em nosso satélite natural com o programa Artemis — e claro que a China não ficou atrás: o país está unindo esforços com a Rússia para construir uma estação de pesquisa na Lua.

Fonte: Via: Bild, Al Jazeera

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.