10 comédias brasileiras para assistir na Netflix

10 comédias brasileiras para assistir na Netflix

Por Beatriz Vaccari | Editado por Jones Oliveira | 11 de Agosto de 2021 às 09h30
Netflix, Paris Filmes, Synapse

A Netflix está sempre renovando seu catálogo e adicionando filmes para fazer seus assinantes rirem. A comédia é um dos gêneros mais populares do serviço de streaming e, por isso, a empresa está sempre investindo em novas produções do tipo. Sejam elas originais ou não, gringas ou nacionais, a variedade é enorme e sempre tem coisa nova chegando.

Justamente por isso, o Canaltech topou o desafio de selecionar 10 das melhores comédias brasileiras disponíveis no catálogo da Netflix que valem a sessão de cinema em casa. Alguns desses filmes têm doses de drama, outros romance, mas no fim o intuito é sempre o mesmo: celebrar a comédia do Brasil e dar boas risadas.

10. Confissões de Adolescente

Inspirado na série homônima de 2004, o filme acompanha as irmãs Tina, Bianca, Alice e Karina, todas em fases diferentes da adolescência, e o pai solteiro Paulo, que está passando por dificuldades financeiras para sustentá-las. Enquanto a família lida com os cortes nas despesas, ainda vivem outras experiências típicas da fase da vida em que se encontram: problemas com amizades, relacionamentos, descobertas da sexualidade, mudanças no corpo e até mesmo a procura pelo primeiro emprego. Apesar dos conflitos, a união entre as irmãs é o verdadeiro alicerce de uma boa convivência e contribui ainda mais para manter a família unida.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

9. Uma Professora Muito Maluquinha

Este filme de 2011 é adaptado da obra homônima escrita por ninguém menos que Ziraldo, um dos grandes cartunistas da literatura brasileira. Dando vida à Professora Catarina Roque, Paolla Oliveira entrega uma atuação que saiu diretamente dos livros em Uma Professora Muito Maluquinha. Professora da cidade grande, ela aceita trabalhar em uma escolinha do interior de São Paulo e não demora muito para conquistar seus alunos com seus métodos modernos e criativos, mas, ao mesmo tempo, acaba incomodando os pais e demais professoras da região com sua abordagem diferenciada.

8. Até Que a Sorte Nos Separe

A dupla Leandro Hassum e Danielle Winits estrelou a trilogia Até que a Sorte nos Separe bem antes do original Tudo Bem No Natal Que Vem. Aqui, a história acompanha Tino, um homem casado e pai de dois filhos que, de repente, ganha na loteria e vê sua vida financeira mudar da noite para o dia. Agora, ao lado da esposa, o casal passa a viver uma rotina de muito luxo e regalias, mas, por pularem de cabeça em tantos gastos, acabam se afundando em dívidas; agora, para não verem seu casamento ir por água abaixo, eles precisam encontrar uma solução financeira.

7. Um Namorado para Minha Mulher

Um Namorado Para Minha Mulher conta com uma visão feminina diretamente da cadeira de direção: a de Julia Rezende. A história segue Chico (Caco Ciocler), que está visivelmente cansado do seu relacionamento e das reclamações da esposa, Nena (Ingrid Guimarães). Há 15 anos vivendo juntos, o casal se vê num ponto de cansaço que apenas uma separação resolveria, mas Chico não tem coragem de pedir divórcio. Ele, no entanto, decide seguir o conselho dos amigos e contrata um amante para sua esposa na esperança de que ela tenha uma relação extraconjugal e acabe com a união dos dois.

6. Meu Passado Me Condena

Em Meu Passado Me Condena, a diretora Julia Rezende também traz um casal para as telas, mas desta vez num momento diferente da relação: Fábio e Miá acabaram de se casar e estão preparados para embarcar em sua viagem de lua de mel num lindo e luxuoso cruzeiro. No entanto, entre as trapalhadas de ambos e a mania econômica de Fábio, o casal não esperava encontrar antigos namorados que balançariam novamente seus corações e os fariam repensar o casamento recém-celebrado.

5. Tudo Bem No Natal Que Vem

Em Tudo Bem no Natal Que Vem, Leandro Hassum dá vigor à uma nova versão do Dia da Marmota puramente natalina — e mais brasileira do que nunca vista antes. Fugindo dos beijos embaixo do visco e da paisagem coberta de neve, o feriado aqui é retratado fielmente como acontece no nosso país: o calor infernal, a uva-passa no arroz e, é claro, os familiares que se reúnem anualmente para celebrar a data. Neste contexto está Jorge, um homem que faz aniversário no mesmo dia que Jesus Cristo e, por conta disso, odeia a data. No entanto, um dia, ele passa a viver somente o Natal e esquece tudo o que aconteceu no restante do ano; o que significa que ele possui apenas 24 horas para lidar com os outros 364 dias.

Leia a crítica:

4. Modo Avião

Modo Avião conquistou o mundo e agora vai conquistar o seu coração. No filme, Larissa Manoela interpreta a influencer Ana, que tem uma vida de luxo sustentada por uma marca de roupas e um relacionamento de fachada. Além de tudo isso, ela é viciada em redes sociais e não consegue existir sem seu celular por perto. Ao ficar de castigo, seus pais a mandam para a casa do avô no interior, onde não tem sinal de telefone e muito menos internet. O que ela não imaginava é que esse período detox a levaria a enxergar uma vida mais bonita e menos superficial, além de introduzi-la a um novo amor.

3. Como Hackear Seu Chefe

Como Hackear seu Chefe é uma das novidades brasileiras do catálogo da Netflix. Na trama, por conta de uma dedetização na empresa AN&N, os funcionários estão em home office (o que torna o filme bem próximo ao contexto atual do país). Durante uma reunião por vídeo, Victor e João são escolhidos para atualizar a apresentação da empresa para algo mais moderno e cool, como o próprio chefe orienta. Essa simples tarefa torna-se um pesadelo quando, depois de comemorar seu aniversário, Victor, de ressaca, envia o arquivo errado: uma apresentação com memes comprometedores sobre o chefe criada por João. Logo que percebem o erro, os dois tentam diferentes estratégias para reverter a situação.

2. Minha Mãe É Uma Peça

Minha Mãe É Uma Peça é o primeiro longa de uma trilogia de comédia nacional estrelada por Paulo Gustavo e que acompanha uma mulher de meia-idade e divorciada chamada por amigos e familiares de "Dona Hermínia", inspirada na mãe do ator e interpretada por ele mesmo. Lançado em 2013, o filme foi adaptado da peça homônima e catapultou o comediante ao estrelato. A franquia tornou-se a de maior público da história do cinema brasileiro, com mais de 26 milhões de ingressos vendidos ao todo. Além de protagonizar a obra, Paulo Gustavo também roteirizou todo o projeto.

1. Cabras da Peste

Em tempos difíceis por conta da pandemia da COVID-19, a Netflix trouxe um pouco de conforto e descontração na comédia Cabras da Peste, que conta com dois nomes de respeito do cinema brasileiro: Edmilson Filho e Matheus Nachtergaele, que interpretam os personagens Bruceuilis e Trindade, respectivamente. Após Celestina, uma cabra considerada patrimônio de uma cidadezinha do Ceará ser raptada, Bruceuilis viaja a São Paulo com o objetivo de resgatá-la. Na capital paulista, ele encontra Trindade, um escrivão da polícia que decide sair do marasmo de seu trabalho e ajudá-lo na aventura, mesmo essa não sendo sua especialidade e exigindo a coragem que ele não tem.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.